Campanha #CadaNascimentoImporta quer empoderar mulheres grávidas

Por: Mayara Penina

Os africanos costumam dizer que não é do dia em que saem do ventre materno que as pessoas nascem, mas sim do lugar e do instante em que elas são concebidas. (O africano, Le Clézio)

Ao apurar os dados sobre os nascimentos no Brasil, uma pesquisa realizada pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) revelou que 52% dos bebês, nasce por via cirúrgica (parto cesariana). Na rede privada, este índice é ainda maior, chegando a 88%. Esses dados fazem do Brasil, o recordista mundial em cesáreas que, segundo estima a Organização Mundial da Saúde (OMS), deveria manter-se somente e no máximo em 15% das situações de nascimento.

Em torno desta realidade, nasceu o Comparto, um projeto voltado para a defesa do parto humanizado como ferramenta de transformação social, que acabou de lançar a campanha de financiamento coletivo #CadaNascimentoImporta para viabilizar a criação de um portal online, canal no Youtube e a primeira conferência online de doulas, oferecendo informação de qualidade e confiança que fortaleça toda a rede de apoio ao parto.

Cada nascimento importa.
Cada nascimento importa.

A Comparto apoia as mulheres com informação e educação sobre saúde e cuidados com a família. Seu princípio é o de que cada nascimento importa e muda o mundo, e a sua crença está no poder exclusivo das mulheres para gerar a vida. Para isso, elas precisam estar seguras quanto à sua capacidade de parir, firmes nas convicções quanto à experiência de parto que desejam e amparadas física e emocionalmente por toda a sua rede.

“Sabemos que é ambicioso o objetivo de mudar a realidade do parto em nosso país, transformando nossa sociedade, mas acreditamos na importância dessas ações e que nosso trabalho torna isso mais possível”, afirma a fundadora da Comparto, Raquel Oliva, que atua como doula e educadora perinatal.

1
02:01
As mentiras sobre as vacinas matam
Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador da Anvisa,  fala sobre as mentiras sobre as vacinas e o quanto o calendário …