‘O parto orgásmico é um tabu’, diz atriz Quitéria Chagas

A atriz e ex rainha de bateria Quitéria Chagas compartilhou sua experiência com o parto no programa de televisão “Luciana By Night” nesta terça-feira. A atriz optou pelo parto domiciliar e contou que não sofreu nenhuma intervenção médica.

Disse ainda que sentiu orgasmo no trabalho de parto: “É um tabu, mas é possível ter orgasmo durante o parto, a pessoa sente orgasmo na hora. Tem um momento para o cérebro que a dor vira hábito. Depois da dor eu senti orgasmo, ninguém me tocou nem pra dilatação porque não é necessário”.

A atriz se envolveu tanto com o tema da maternidade que se formou doula.

Depois da sua experiência como mãe e envolvimento com o tema do parto, a atriz estudou psicologia e agora se dedica a carreira de doula. “Descobri o universo da humanização, que no Brasil é bastante deturpado, e resolvi ajudar as mulheres”. Veja aqui toda a entrevista.

Orgasmo no parto

Segundo o obstetra francês Michel Odent, ícone e defensor do parto natural e assistência humanizada ao nascimento,  o parto faz parte da sexualidade da mulher e, por isso, está intimamente ligado ao orgasmo.

A ocitocina, também chamada de “hormônio do amor” é  produzida durante o trabalho de parto e também durante o orgasmo. Este hormônio faz com que o útero contraia para que o bebê nasça, mas o orgasmo também é resultado de uma série de contrações musculares uterinas que duram vários segundos.

O documentário “Orgasmic Birth” (em inglês) fala sobre o assunto; confira.

Com informações de UOL Famosos

1 / 2
1
02:01
As mentiras sobre as vacinas matam
Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador da Anvisa,  fala sobre as mentiras sobre as vacinas e o quanto o calendário …
2
05:29
Como o estresse interfere na saúde do bebê
Claudio Basbaum, obstetra na Maternidade de São Luiz, é conhecido como o médico que implantou no Brasil o parto humanizado. Esse …