Meio Ambiente

Perfis para entender como surgem as enchentes que assolam o RS

Em meio a tragédia, pessoas se empenham em conscientizar a população e prevenir novos desastres

Beatriz Guedes

As fortes chuvas e granizo começaram no dia 29 de abril em áreas no Vale do Rio Pardo, região central do Rio Grande do Sul. No dia 1° de maio foi decretado calamidade pública e, de lá para cá, já morreram pelo menos 147 pessoas, segundo a Defesa Civil do Estado. Os dados foram atualizados pelo órgão na última segunda-feira, 13.

Ao todo, são 538.241 desalojados, 79.540 deles em abrigos, 127 desaparecidos e 806 feridos. Dessa forma, 2,1 milhões de pessoas e 447 municípios foram afetados. 

Em meio a tragédia, especialistas tentam explicar o que aconteceu para conscientizar a população. Além disso, fazem um alerta para que medidas sejam tomadas pelo poder público, para evitar novos desastres. 

Selecionamos quatro perfis nas redes sociais que te ajudam a entender melhor os eventos que agravaram as enchentes que assolam o Rio Grande do Sul.

Retrato de uma das maiores enchentes que tomou conta de quase todo estado do Rio Grande do Sul
Créditos: Givan Rocha/Agência Brasil
Retrato de uma das maiores enchentes que tomou conta de quase todo estado do Rio Grande do Sul

ABC Terra

Criado pelo professor de ciências e biologia Abner, em 2021, o canal ABC Terra aborda curiosidades e a “história da natureza e a natureza da história”. Dessa forma, Abner explica sobre as transformações que já ocorreram na Terra e como elas nos afetam.

No último dia 11, o professor publicou um vídeo que explica de maneira didática o que aconteceu no Rio Grande do Sul. Na publicação é possível entender todos os fatores meteorológicos que levaram a esse evento climático extremo. Confira o post abaixo:

Para saber mais, siga o ABC Terra nas redes sociais: TikTok, Youtube e Instagram

Renata Padilha

Renata Padilha, do perfil @bahveganata, é moradora de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e ativista ambiental. Dessa forma, ela utiliza suas redes sociais para falar sobre mudanças climáticas, soluções coletivas e conscientizar a população.

A influenciadora é uma das vítimas da tragédia no estado e publicou um vídeo sobre o que os cientistas têm falado a respeito da crise climática e o que isso tem a ver com o RS. Confira a publicação:

Siga a Renata no Instagram e TikTok.

Agência Pública

Assim como toda a imprensa, a Agência Pública também está fazendo a cobertura da tragédia no Rio Grande do Sul. Criada em 2011, é a primeira agência de jornalismo investigativo do Brasil sem fins lucrativos e é conhecida por aliar a preocupação social com o jornalismo independente e de credibilidade.

Dessa forma, a Pública tem feito uma série de reportagens que analisam a fundo toda a situação no RS. Além disso, também revelam as causas e a falta de ações preventivas por parte do poder público. 

Para saber mais acesse: https://apublica.org 

Bio Mesquita

Matheus Mesquita, do perfil @biomesquita, conta curiosidades sobre os animais, além de explicar e desmentir vídeos que circulam na internet. 

O educador ambiental publicou um vídeo, no último dia 7, que explica sobre a catástrofe no Rio Grande do Sul. Matheus ainda ressalta a importância da prevenção para que esses eventos, cada vez mais recorrentes, possam ser previstos e evitados. Confira abaixo:

Siga o Bio Mesquita nas redes sociais: Instagram, TikTok e Youtube