1ª vereadora negra eleita em Joinville é alvo de racismo

A petista Ana Lúcia Martins foi eleita com 3.126 votos --a sétima mais votada da maior cidade catarinense

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Após se tornar a primeira vereadora negra eleita da história de Joinville, a maior cidade de Santa Catarina, a professora Ana Lúcia Martins (PT) tem sofrido ataques racistas nas redes sociais.

Em uma das mensagens, uma pessoa que se diz membro de uma denominada “juventude hitlerista” escreveu: “Agora só falta a gente matar ela e entrar o suplente que é branco”.

vereadora racismo
Crédito: Divulgação/PTA petista Ana Lúcia Martins, a primeira vereadora negra eleita de Joinville, foi alvo de racismo nas redes sociais

Ana Lúcia, que é professora aposentada, foi eleita no domingo com 3.126 votos –a sétima mais votada de Joinville.

Ana Lúcia Martins também denunciou os ataques racistas em sua rede social.

“Sabia que não seria fácil. Estava ciente de que enfrentaria uma certa resistência em uma cidade que elegeu apenas na segunda década do século 21 a primeira mulher negra. Só não esperava ataques tão violentos”, afirmou a vereadora, no Instagram.

“Por meio de um perfil fake, recebi, por duas vezes, ameaças de morte, evidenciando que o problema central era eu ser a primeira mulher negra eleita da cidade. Esse perfil fake destila no Twitter todos os tipos de preconceitos e discriminações possíveis e, em diversas situações, deixa claro estar organizado com outras pessoas de Santa Catarina, em uma denominada ‘Juventude Hitlerista’”, denuncia Ana Lúcia Martins.

Ainda de acordo com a vereadora eleita, na noite do último domingo, 15, após a divulgação do resultado das eleições, suas redes sociais foram invadidas. Mais tarde, sua equipe recuperou as contas.

No texto em que ameaça a petista de morte, o internauta afirma, também, que “não há como comemorar uma petista no poder novamente em Joinville” e que o “PT não deveria existir mais”.

A vereadora registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI), que vai investigar o caso.

Um ato em favor de Ana Lúcia Martins foi marcado para esta sexta-feira, 20, em pleno Dia da Consciência Negra.

Racismo é crime. Denuncie!

Episódios de racismo, infelizmente, ainda são muito comuns no Brasil. Uma forma de conter o avanço do racismo é sempre denunciar o agressor. Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Saiba mais no link abaixo: