4 exemplos de mulheres que revidaram abordagens machistas

Emelia Holden ficou famosa em todo o mundo após responder à altura atitude machista em um restaurante nos EUA; relembre outros casos

Por: Redação

Os números da violência contra a mulher no Brasil são alarmantes: a cada dois SEGUNDOS é vítima de violência física ou verbal. Registra um estupro a cada ONZE minutos. Ao menos DOZE são assassinadas todos os dias.

Apesar disso, inúmeros são os exemplos de mulheres que, simplesmente, não abaixam mais a cabeça. E, literalmente, lutam.

A exemplo da norte-americana Emelia Holden, que, recentemente, inspirou diversas outras mulheres de todo o mundo após viralizar em um vídeo que a flagrou reagindo a um homem que resolveu apalpar sua bunda. O vídeo mostra a garçonete em seu trabalho, quando um cliente, a caminho da porta de saída, apalpa sua bunda.

Reprodução/Youtube
Mulher é apalpada na bunda enquanto trabalhava e tem a melhor reação contra o assediador

No mesmo momento, Emelia reage, puxa o homem pela camiseta, aplica uma chave de braço e o derruba no chão, repudiando verbalmente a atitude do homem.

Para lembrar outras situações em que atitudes machistas foram rebatidas pelas vítimas de forma categórica e inspiradora, vasculhamos antigos posts e destacamos três histórias que valem a pena ser lembradas. Confira!

  • Com punk rock e tiros de confetes, artistas atacam o machismo nas ruas do México

As Filhas da Violência (Las Hijas de Violencia) é o nome de um projeto artístico mexicano, formado por um grupo de atrizes, que mistura punk rock e performances cênicas para discutir a violência de gênero no país de Frida Khalo.

As intervenções, que acontecem no dia a dia da capital, são objetivas e diretas: elas saem para as ruas e esperam ao primeiro sinal de assédio, prontamente rebatido com uma criativa e contundente pistola de confetes disparada contra o “cabron”. E finalizam a ação com uma música que diz: “Isso que você faz comigo é chamado de assédio”.

  • Mulher reage ao ser assediada em elevador na China

Nas imagens, apenas os dois estão no elevador e, no início, o homem observa a mulher. Em seguida, ele se aproxima dela por trás. Para fugir do assédio, ela desvia e muda de lugar, mas o agressor ainda insiste e coloca a mão em seu ombro.

Neste momento, a vítima revida com tapas e pontapés. Após os golpes, a câmera mostra o abusador caído no chão do elevador. Não há informações sobre a identidade dos envolvidos e nem se o caso foi denunciado na polícia.

  • Mulher golpeia homem após ser assediada em metrô no México

Um vídeo que registra a reação de uma mulher ao ser assediada dentro da estação de metrô Pino Suárez, no centro da Cidade do México, viralizou nas redes sociais nos últimos dias. Nas imagens, o homem aparece ensanguentado na escada do local após a vítima se defender do abuso com tapas e chutes.

De acordo com o relato na rede social, ela estava com uma amiga na estação quando o rapaz “esticou a mão para me tocar a pélvis”. Em seguida, decidiu correr atrás dele até que dois usuários do metrô a ajudaram a detê-lo. No vídeo, é possível ver o homem ensanguentado pedindo perdão, enquanto Lusz relata aos policiais o ocorrido.

Compartilhe: