8 imagens mostram por que esta Olimpíada é das mulheres

Por: Heloisa Aun

Who run the world? Girls!

Os Jogos Olímpicos mal começaram, mas uma coisa já deu para perceber: as mulheres vieram com tudo. Desde a cerimônia de abertura, nesta sexta-feira, 5, passando pelas disputas dos últimos dias, as atletas e personalidades estão arrasando e conquistando o público cada vez mais.

Nunca teve tanta mulher participando de uma Olimpíada: elas são 45% dos atletas. Para se ter uma ideia, a primeira vez que as mulheres participaram do evento foi em 1900, em Paris, e eram apenas 22 – 2,2% do total.

As mulheres vieram com tudo nesta Olimpíada

Nas redes sociais, grande parte dos comentários de internautas cita as conquistas e ótimas performances das atletas que já apareceram nas transmissões dos Jogos.

Selecionamos algumas imagens e fatos que mostram por que esta Olimpíada é DELAS. E para você, quais outras mulheres deveriam estar na lista abaixo?

Confira e dê a sua opinião:

1) Para começar, a abertura foi protagonizada por mulheres LACRADORAS. Teve Karol Conká, Anitta, MC Soffia, Gisele Bündchen, Elza Soares, Lea T, Ludmilla, Marta, Hortência… Enfim: grandes nomes que ajudaram a fazer a apresentação emocionar os espectadores.

Algumas das mulheres que protagonizaram a abertura da Olimpíada
Algumas das mulheres que protagonizaram a abertura da Olimpíada

2) A primeira medalha de OURO do Brasil na Olimpíada foi conquistada por uma mulher. Nesta segunda-feira, dia 8 de agosto, a judoca Rafaela Silva, da Cidade de Deus, Rio de Janeiro, venceu em primeiro lugar.

Vai ter mulher, negra e pobre ganhando ouro sim!

3) Outro fato que é claro: a seleção brasileira feminina de futebol está dando de 7 a 1 na masculina.

Entre as jogadoras responsáveis pelo ótimo desempenho do time, estão: Cristiane, maior artilheira da história das Olimpíadas; Marta, que superou a marca de Pelé e se tornou a maior artilheira da seleção; e Formiga, atleta brasileira com o maior número de presenças no evento.

4) A nadadora síria Yusra Mardini, que salvou a vida de refugiados pulando do barco junto à sua irmã. Elas nadaram por três horas no Mediterrâneo, enquanto puxavam toda a embarcação.

Crédito: Gordon WeltersYusra Mardini nadou da Turquia para a Grécia em busca de exílio na Europa

5) A ginasta artística Rebeca Andrade, que é filha de uma empregada doméstica de Guarulhos e tem 7 irmãos. A jovem foi ovacionada após se apresentar ao som de “Crazy in Love”, de Beyoncé. Assista ao vídeo:

6) A primeira dupla feminina do Egito estreou no vôlei de praia: Doaa Elgobashy e Nada Meawad, ambas usando calça e a primeira também de hijab. Elas integram uma delegação formada por 123 atletas, em que apenas 37 são mulheres.

7) Após levar – pela primeira vez – duas mulheres aos jogos de Londres em 2010, a Arábia Saudita dobrou o número de atletas femininas na Olimpíada do Rio. Na cerimônia de abertura, as quatro mulheres que integram a delegação entraram juntas e vestidas com o tradicional traje muçulmano.

8) A atleta mais nova dos jogos, Gaurika Singh, de 13 anos, é sobrevivente do terremoto que matou milhares de pessoas no Nepal em 2015. A roupa da nadadora rasgou minutos antes de ir para a água, mas ela conseguiu vencer o problema e fez um dos melhores tempos de sua carreira.

Compartilhe: