Advogado chama juiz de ‘depravado’ e ‘Capitão Gay’ em processo

Valdir Montanari é conhecido nos tribunais do litoral paulista pelo comportamento pouco habitual nos processos judiciais

Por: Redação | Comunicar erro
Tags: #justiça #OAB

Conhecido nos tribunais do litoral paulista pelo comportamento pouco habitual nos processos judiciais, o advogado Valdir Montanari virou notícia após sugerir que o juiz Frederico dos Santos Messias “ostenta nos meios em que circula o apelido de Capitão Gay”.

O caso aconteceu em Santos, depois que Frederico dos Santos, que responde pela 4ª Vara Cível, fez uma representação contra Montanari no Ministério Público. Segundo o magistrado, o advogado cometeu crime de injúria.

Ainda no texto de defesa, Montanari alega que o juiz “tem um milhão de defeitos”,  um deles, segundo o advogado, “se achar superior a Deus”.

Em outra parte da apresentação, chama o juiz de “depravado”. “Outro fato é o de ficar circulando pelas cercanias dos bairros Gonzaga, Vila Rica e adjacências, exercendo a prática de homossexualismo. Ou seja, é um juiz depravado, que não sabe se comportar como mandam os preceitos da magistratura”, cita no item 17.

Trecho retirado da defesa preliminar de Valdir mostra apontamentos contra juiz — Foto: Reprodução/G1

Ao dissertar sobre a questão, o advogado acrescenta não ser homofóbico, embora não admita comportamento “reprovável” por parte do juiz. Além disso, garantiu haver testemunhas que podem comprovar que Frederico dos Santos “ostenta nos meios em que circula o apelido de Capitão Gay”.

Recorre, segundo ele, ao Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil para questionar o trabalho do juiz “deixa muito a desejar”. Baseado nisso, pede apuração do que ele considera infrações penais cometidas pelo magistrado./Com informações do G1. 
 

Compartilhe: