Aos gritos de ‘Bolsonaro’, travesti é assassinada no centro de SP

A polícia não revelou o motivo do crime

travesti assassinada
Crédito: Arquivo Pessoal A travesti ainda não teve a identidade revelada

Uma travesti, que ainda não teve a identidade revelada, foi assassinada durante uma briga na madrugada desta terça-feira, 16, no Largo do Arouche, região central de São Paulo.

A Polícia Militar informou que o crime ocorreu por volta das 4h50 da manhã, quando recebeu um chamado sobre uma pessoa esfaqueada e sangrando no Largo do Arouche, altura do número 150.

De acordo com informações do portal G1, testemunhas afirmaram terem ouvido alguns homens gritando o nome do presidenciável Jair Bolsonaro, enquanto a travesti era esfaqueada.

“Ela estava com quatro ou cinco homens em frente ao bar. E daí eu comecei a ouvir gritos, uma discussão, uma briga. Chamavam ela de vários nomes, agressões verbais, e gritavam ‘Bolsonaro’”, contou uma mulher que mora vizinha ao bar onde tudo ocorreu.

Ainda segundo o G1, outra vizinha do estabelecimento alega que ouviu gritos de “Bolsonro, ele sim!” durante a discussão.

A vítima chegou a ser socorrida e levada pelo Corpo de Bombeiros, mas acabou não resistindo e morreu a caminho do hospital. O caso foi registrado no 3º Distrito Policial de Campos Elíseos e continua sendo investigado.

Compartilhe: