Após polêmica sobre perseguição religiosa, mãe de santo ressalta: “Tempo de cativeiro já foi”

Polêmica envolvendo foto com filha de Henri Castelli gera discussão: foi mais um caso de preconceito religioso?

Por: Redação Comunicar erro

Nos últimos anos, religiões de matrizes africanas como a umbanda e o candomblé se tornaram alvo de perseguição religiosa, em episódios que resultaram na expulsão de mães de santo de favelas, além de censura contra terreiros em diversas regiões do Brasil, entre outras ações de intolerância.

Recentemente, uma polêmica envolvendo a filha do ator umbandista Henri Castelli, que posou em uma foto com a Mãe Neide Oyá D’oxum, gerou indignação da ex-mulher, a assessora Juliana Despírito. Seria mais um caso de preconceito ou simples problema entre o ex-casal?

Reprodução
Foto gerou afirmações questionáveis da ex-mulher de Henri Castelli, a assessora Juliana Despírito
Foto gerou afirmações questionáveis da ex-mulher de Henri Castelli, a assessora Juliana Despírito

Após ver a imagem da filha junto à mãe de santo, a assessora usou seu perfil no Instagram para desabafar “Minha filha foi presente de Deus… Ela não pertence a nenhum outro espírito que não seja o Espírito Santo de Deus! Ao invés de falar de amor e bondade, seja de verdade! Pare de fingir o que você não é! Não adianta ser bonito por fora quando é escuridão por dentro! Eu sou mãe e sou eu que cuido”, disse ela.

Em resposta, Mãe Neide decidiu se posicionar contra as palavras da assessora e ressaltou o papel da constituição na defesa das religiões afro-brasileiras. “O tempo do cativeiro JÁ FOI (sic). Hoje não precisamos mais nos esconder. E além disso, temos LEIS que olham por nós. Estamos amparados pela legislação brasileira e aqueles que nos insultam, ofendem e difamam podem responder em juízo. Estamos em um país laico. Os menos avisados podem verificar a Constituição Brasileira – Artigos 215 e 216, bem como o Estatuto da Igualdade Racial – Cap. III, Artigos 23 e 24. (Disponível em: www.planalto.gov.com). Para nós, maior do que DEUS, NINGUÉM. Nossa religião, a umbanda traçada com Nagô, cultua os Orixás africanos e entidades iluminadas. Infelizmente, a energia negativa dos seres humanos acaba encharcando o cotidiano de maldade e do preconceito de todo um passado (e presente) de repressão. Continuamos sempre com muita fé e amor no coração. Que Oxalá abençoe a todos. Axé! Mãe Neide Oyá D’Oxum“, escreveu.

Compartilhe:

1 / 8
1
08:59
Lobão analisa a relação de Bolsonaro com seus filhos
Um dos poucos nomes do meio artístico a apoiar a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), o músico Lobão revelou recentemente …
2
08:31
Lobão explica como funciona a mente de Olavo de Carvalho
Em entrevista ao vivo no estúdio da Catraca Livre para o jornalista Gilberto Dimenstein, o cantor Lobão, ex-afeto de Olavo …
3
03:39
Alter do Chão sofre com incêndio de grandes proporções
As chamas que consomem uma área de preservação ambiental de Alter do Chão, em Santarém, no Pará, voltaram a se …
4
09:33
Glenn Greenwald: Os limites do jornalismo no governo Bolsonaro
Em entrevista a Gilberto Dimenstein, da Catraca Livre, Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, site responsável pela série de …
5
03:50
Clã Bolsonaro nomeou familiares para cargos de confiança
Uma reportagem publicada pela revista Época mostra que 17 familiares de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro,  foram …
6
10:59
David Miranda x Coaf: Glenn Greenwald fala sobre a investigação
Uma matéria publicada pelo jornal O Globo deu destaque para um relatório do Coaf, em que o deputado federal David …
7
05:12
Glenn Greenwald fala qual foi a matéria mais importante da #VazaJato
Qual foi a matéria mais importante da #VazaJato até agora? Quem responde essa pergunta é o jornalista Glenn Greenwald, do …
8
04:32
É possível apoiar a #VazaJato ao mesmo tempo que a Operação Lava Jato?
O jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, deu uma longa entrevista ao jornalista Gilberto Dimenstein sobre a …