Artigo alerta que criança deve brincar na natureza
para se preocupar em protegê-la

As crianças deixaram de brincar nas ruas, nos parques e nas praias com tanta frequência e liberdade. E, essa falta de contato com a natureza, com o ar livre, causa consequências, tanto nelas, como em todo o meio em que vivem. Este tema foi abordado por George Monbiot em artigo escrito para o jornal britânico The Guardian, no qual ele defende que, a cada ano que passa, as crianças estão mais presas dentro de suas casas.

A falta de contato com a natureza aconteceu por diversos motivos. Um deles, citados no artigo, é que nas décadas passadas as crianças tinham mais autonomia para brincar na rua e até mesmo ficarem sozinhas. Porém, nos dias atuais, os pais têm receio da violência, do trânsito e de pessoas estranhas, optando por deixarem seus filhos dentro de casa, “aos olhos” deles.

Segundo o autor do artigo, apenas uma em cada dez crianças no Reino Unido tem o hábito de praticar atividades ao ar livre em ambiente natural. E, os adolescentes entre 11 e 15 anos gastam metade do dia em frente a uma tela, seja ela de computador, televisão ou smartphone. E esta situação é semelhante na maioria dos países pelo mundo.

O autor defende esse hábito “doméstico” como perigoso para a saúde das crianças, já que a falta de atividade pode resultar em doenças cardio-respiratórias, diabetes, obesidade e raquitismo, por exemplo.

O artigo ainda levanta a questão de que a falta de contato das novas gerações com a natureza pode se transformar em um problema ambiental, pois as crianças que não tiveram contato e intimidade com a natureza, possivelmente não terão cuidado ou se preocuparão em preservá-la.

Segundo Monbiot, se as crianças não tiverem um sentimento pelo mundo natural e tudo que o envolve, não possuírem experiências ligadas à natureza na infância, a chance de elas se tornarem pessoas que não protegerão o meio ambiente é muito maior. Ainda segundo o raciocínio do autor, os ativistas ambientais costumam ser pessoas que passaram a infância imersos na natureza.

Os espaços naturais incentivam a fantasia, a imaginação, o raciocínio, a observação e a criatividade. E eles estão disponíveis para todas as crianças, de qualquer idade e localidade. Incluir a criança ao mundo natural – com brincadeiras na grama, entre árvores, em água, ou na areia, por exemplo – só tende a ser benéfico a elas e ao mundo.

Com informações de The Guardian

Leia também:

1 / 8
1
01:51
Site ‘Não me Perturbe’ permite bloquear ligações de telemarketing
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou o Não me Perturbe, site que permite bloquear ligações de telemarketing. O sistema …
2
02:10
Danilo Gentili faz a mais impactante piada sobre Eduardo Bolsonaro
Foi o ataque mais devastador à Jair Bolsonaro. Não apenas porque suas piadas sobre a indicação de Eduardo Bolsonaro viralizaram …
3
02:59
É exagero comparar Joel Santana com Eduardo Bolsonaro?
Você pode achar que o título desse vídeo é exagerado. Afinal, poucas coisas podem ser piores do que o inglês …
4
03:49
Curiosidades sobre os 50 anos da chegada do homem à lua
Há exatos 50 anos um grupo de astronautas americanos pousava na lua pela primeira vez. O momento foi um dos …
5
03:05
Bolsonaro dá tiro no pé ao nomear Eduardo para embaixada
O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, Eduardo Bolsonaro, para a embaixada do Brasil nos …
6
02:31
Deltan usou Lava Jato para pedir férias de graça no Beach Park
Novos diálogos divulgados pelo jornal Folha de S. Paulo em parceria com o site The Intercept Brasil mostram que o …
7
02:09
Maioria reprova mudanças para o trânsito propostas por Bolsonaro
De acordo com uma pesquisa Datafolha, divulgada neste domingo, dia 14, a maioria da população reprova o projeto de lei …
8
02:00
Jair Bolsonaro volta a defender filho Eduardo na embaixada nos EUA
Alvo de críticas desde a última semana por indicar Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, …