Artigo alerta que criança deve brincar na natureza
para se preocupar em protegê-la

Por: Catraca Livre Comunicar erro

As crianças deixaram de brincar nas ruas, nos parques e nas praias com tanta frequência e liberdade. E, essa falta de contato com a natureza, com o ar livre, causa consequências, tanto nelas, como em todo o meio em que vivem. Este tema foi abordado por George Monbiot em artigo escrito para o jornal britânico The Guardian, no qual ele defende que, a cada ano que passa, as crianças estão mais presas dentro de suas casas.

A falta de contato com a natureza aconteceu por diversos motivos. Um deles, citados no artigo, é que nas décadas passadas as crianças tinham mais autonomia para brincar na rua e até mesmo ficarem sozinhas. Porém, nos dias atuais, os pais têm receio da violência, do trânsito e de pessoas estranhas, optando por deixarem seus filhos dentro de casa, “aos olhos” deles.

Segundo o autor do artigo, apenas uma em cada dez crianças no Reino Unido tem o hábito de praticar atividades ao ar livre em ambiente natural. E, os adolescentes entre 11 e 15 anos gastam metade do dia em frente a uma tela, seja ela de computador, televisão ou smartphone. E esta situação é semelhante na maioria dos países pelo mundo.

O autor defende esse hábito “doméstico” como perigoso para a saúde das crianças, já que a falta de atividade pode resultar em doenças cardio-respiratórias, diabetes, obesidade e raquitismo, por exemplo.

O artigo ainda levanta a questão de que a falta de contato das novas gerações com a natureza pode se transformar em um problema ambiental, pois as crianças que não tiveram contato e intimidade com a natureza, possivelmente não terão cuidado ou se preocuparão em preservá-la.

Segundo Monbiot, se as crianças não tiverem um sentimento pelo mundo natural e tudo que o envolve, não possuírem experiências ligadas à natureza na infância, a chance de elas se tornarem pessoas que não protegerão o meio ambiente é muito maior. Ainda segundo o raciocínio do autor, os ativistas ambientais costumam ser pessoas que passaram a infância imersos na natureza.

Os espaços naturais incentivam a fantasia, a imaginação, o raciocínio, a observação e a criatividade. E eles estão disponíveis para todas as crianças, de qualquer idade e localidade. Incluir a criança ao mundo natural – com brincadeiras na grama, entre árvores, em água, ou na areia, por exemplo – só tende a ser benéfico a elas e ao mundo.

Com informações de The Guardian

Leia também:

1
08:00
Lava Jato usou denúncia contra Lula para abafar crise de Janot e Temer
A matéria mais recente da Vaza Jato publicada pelo site The Intercept Brasil mostra diálogos entre os procuradores da força-tarefa …
2
04:04
O que se sabe sobre as manchas de óleo no litoral do Nordeste
Nos últimos dias de agosto, manchas de óleo começaram a aparecer em praias do litoral do Nordeste. O problema começou …
3
03:39
Bolsonaro nega envolvimento no caso das candidaturas laranjas do PSL
Durante um de seus encontros recentes com a imprensa, o presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que não tem nenhuma …
4
02:55
STF quer verificar a veracidade dos diálogos entre procuradores e Moro
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, quer verificar a autenticidade das conversas trocadas entre procuradores da Lava …
5
05:39
Por que o STF e a Operação Lava Jato estão em clima de guerra?
A tensão existente entre a Operação Lava Jato e o Supremo Tribunal Federal (STF) não é nenhuma novidade. O problema …
6
03:56
A verdadeira face de Ysani Kalapalo
A presença da jovem indígena Ysani Kalapalo na comitiva do presidente Jair Bolsonaro à ONU, na semana passada, ainda causa …
7
06:40
Trump pode sofrer impeachment?
A abertura de um processo de impeachment contra o presidente norte-americano, Donald Trump, se tornou um dos assuntos mais comentados …
8
15:16
ONU: Bolsonaro elege socialismo, mídia e países europeus como alvos
O presidente Jair Bolsonaro fez, nesta terça-feira, dia 24, seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU (Organizações das Nações …