Artista gay sírio é acolhido por mãe solteira na Suécia

Por: Redação

Diante do cenário violento na Síria, um artista de 24 anos de idade resolveu deixar sua cidade natal e recomeçar na Suécia. Chegando no país nórdico, ele conheceu uma mãe solteira e bibliotecária, que lhe ofereceu um lugar para morar.

Por ser homossexual, Alqumit Alhamad corria risco de morte em Raqqa depois da chegada do Estado Islâmico. O grupo extremista é conhecido pela intolerância com a homossexualidade: gays são atirados do alto de prédios e, caso sobrevivam, são apedrejados.

 

Depois de testemunhar a morte de seu vizinho e seus amigos sendo torturados, o jovem decidiu fugir da cidade. Foi quando se mudou para Aleppo para terminar a universidade, a qual foi bombardeada meses depois.

Alhamad decidiu ir para a Europa carregando apenas uma mochila com roupas, instrumentos de arte e CDs da Lady Gaga, Björk e Barbra Streisand. Em Västerås, na Suécia, se acomodou em um acampamento de refugiados para a comunidade LGBT.

Três meses depois, por meio da instituição Refugees Welcome, ele encontrou Linnea Tell, de 29 anos. Atualmente, na cidade de Skurup, o artista mora junto com ela e seu filho Vidar, 9.

Veja o vídeo abaixo (em inglês) que conta a história do jovem e de outros refugiados que foram acolhidos por famílias na Suécia: