CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Opinião: As milícias digitais de Bolsonaro trabalham para o PT

Texto do Jornalista Gilberto Dimenstein, fundador da Catraca Livre

Por: Gilberto Dimenstein

As milícias digitais resolveram atacar o grupo “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”. O site saiu do ar. Mas já voltou – e agora está com 3 milhões de seguidoras, devendo chegar a 4 milhões até sábado.

Em meio à indignação, surgiu uma hashtag devastadora #EleNão – uma genialidade anônima de marketing.

A indignação ainda deu força à convocação das manifestações do próximo sábado.

As milícias digitais mostram conhecimento em internet e, especialmente, em redes sociais, com domínio amplo dos truques. Sabem dar uma sensação de que estariam em todos os lugares – e são temidas.

Mas, de fato, elas hoje trabalham involuntariamente para o PT, ao desgastar seu candidato. As milícias transmitem uma imagem de ódio, machismo e misoginia que, em vez de amenizar, reforçam a rejeição de seu candidato.

Elas atacaram a Marília Mendonça, que, amedrontada,  afirmou que as ameaças se estenderam à sua família. Como se sabe, ela é a maior celebridade sertaneja.

Chegaram a dizer que a jornalista Rachel Sheherazade,  sempre tida como conservadora, seria comunista e “petralha”.

Inventaram Fake News com Sandy e Ivete Sangalo, disseminando nas redes que elas teriam aderido a Bolsonaro.

Como se sabe, a rejeição de Bolsonaro é alta no geral. É  mais alta ainda entre as mulheres.

Não ajuda, portanto,  a tática de sair dando facadas digitais em mulheres como Xuxa, Sasha, Deborah Secco, Anitta, Claudia Raia, Bruna Marquezine, Iza, Daniela Mercury, entre tantas outras que aderiram ao  “EleNão”.

Arrumaram brigas com celebridades LGBT como Pablo Vittar, atraindo centenas de milhares de apoios nas redes sociais.

Para completar o desafio, as milícias ainda têm de enfrentar o movimento #DemocraciaSim, que juntou todas as mais importantes celebridades brasileiras: de Drauzio Varella a Caetano Veloso, passando por Guilherme Leal, dono da Natura.

As milícias inicialmente até amedrontavam. Mas foram perdendo o efeito, afinal já não dão conta de brigar com tanta gente ao mesmo, usando as mesmas frases, como se fossem robôs – e, em muitos casos, são robôs.

Na prática, elas adoram Bolsonaro. Mas trabalham de graça para o PT.

Compartilhe:

Tags:#News
Por: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.

1
Morre Gilberto Dimenstein, jornalista e fundador da Catraca Livre
É com profunda tristeza que a Catraca Livre anuncia o falecimento de seu fundador, Gilberto Dimenstein, aos 63 anos de …
2
Entenda a operação da Polícia Federal de combate às fake news
O combate às fake news ganhou um novo e importante capítulo nesta semana com a Polícia Federal realizando uma série …
3
Witzel é alvo da PF; Zambelli antecipa operação em entrevista
A Polícia Federal iniciou nesta terça-feira, 26, a Operação Placebo, que apura desvios na Saúde do Rio de Janeiro nas …
4
‘Na Fila do SUS’ retrata o sucateamento da saúde pública em plena pandemia
 'Na Fila do SUS' é uma websérie em formato original com seis episódios que estreia disponível exclusivamente, na plataforma online …
5
Governo libera uso da cloroquina para pacientes em estado leve da covid-19; classe médica discorda
Após pressão do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde cedeu e ampliou o  protocolo para uso da cloroquina e …
6
Felipe Neto no Roda Vida: confira os principais momentos do programa
Convidado do Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira, 18, o youtuber Felipe Neto afirmou que faz um …
7
Flávio Bolsonaro rebate acusação feita por Paulo Marinho sobre o caso Queiroz
O senador Flávio Bolsonaro rebateu a acusação feita pelo empresário Paulo Marinho em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo …
8
Entenda os motivos do pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich
Antes mesmo de completar um mês à frente do Ministério da Saúde, o ministro Nelson Teich pediu demissão do cargo …