Bolsonaristas confundem serviço essencial com estatização na Argentina

O governo argentino decidiu considerar serviços essenciais a telefonia, internet e TV do país e não permitir aumento das tarifas até dezembro

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O governo da Argentina tornou a telefonia móvel e fixa, internet e TV paga em “serviços públicos essenciais”, por meio de decreto publicado neste sábado, 22, para que as tarifas sejam congeladas até o dia 31 de dezembro, para ajudar a população que enfrenta dificuldades causadas pela pandemia do novo coronavírus.

Argentina transforma telefonia, internet e TV em serviços essenciais
Crédito: Istock/ZazamazaBolsonaristas confundem serviço essencial com estatização na Argentina

O presidente da Argentina Alberto Fernández afirmou no Twitter, que “diante das restrições que a pandemia nos impõe, ninguém deve ter de destinar parte de seus recursos para enfrentar os aumentos desses serviços” e acrescentou: “Desta maneira [por meio da medida] garantimos o acesso desses serviços a todos e a todas”.

Além de tornar essencial, a decisão do presidente da Argentina coloca os serviços de telecomunicações sob regulação do estado, como é comum em diversos países. Isso quer dizer que para aumentar o preço pago pelo consumidor, as empresas privadas que atuam no setor precisarão da autorização do governo. Agora, o poder público decidiu que o país não poderá elevar as tarifas até dezembro.

No Brasil, bolsonaristas confundiram a decisão da Argentina com a estatização desses serviços gerando polêmica na web, na manhã deste sábado, 22.

Estatizar companhias de telefonia, internet e TV paga seria tornar essas empresas públicas, tirá-las a força da iniciativa privada e colocá-las sob comando do estado. Não foi isso que aconteceu. Inclusive, no Brasil, tomamos decisão semelhante quanto aos planos de saúde. A Agência Nacional de Saúde Suplementar decidiu, ontem, que as operadoras não poderão elevar as tarifas cobradas nos planos e não houve essa comoção entre os bolsonaristas para criticar a medida.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegaram a comparar a Argentina com a Venezuela por causa da decisão de Alberto Fernández.

As declarações bolsonaristas foram criticadas e viraram memes na web. Abaixo confira alguns comentários de apoiadores de Bolsonaro e os contrapontos:

Compartilhe:

Tags:#Mundo