Bolsonaro: ‘Acabei com a Lava-Jato porque não há corrupção no governo’

O presidente ainda disse ter "orgulho" disso

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira, 7, durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, que “acabou” com a Operação Lava-Jato “porque não tem mais corrupção no governo”.

Bolsonaro ainda disse ter “orgulho” disso, mas acrescentou que “não é virtude, é obrigação”.

bolsonaro lava-jato
Crédito: Agência BrasilBolsonaro: ‘Acabei com a Lava-Jato porque não há corrupção no governo’

“Eu desconheço lobby para criar dificuldade para vender facilidade. Não existe. É um orgulho, uma satisfação que eu tenho, dizer a essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava-Jato. Eu acabei com a Lava-Jato, porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação”, afirmou o presidente.

A verdade omitida por Bolsonaro é que a prerrogativa de encerrar os trabalhos da Operação Lava Jato não são suas, nem do Poder Executivo, mas sim da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Existe a possibilidade de encerramento da força-tarefa em janeiro de 2021, como previsto pela PGR. O futuro da Lava-Jato é incerto e no momento ainda há uma série de investigações em andamento. Por isso, procuradores tem se mobilizando pela continuidade da operação, segundo informou o jornal Folha de S. Paulo.

Além disso, o procurador da Lava Jato Roberson Pozzobon afirmou, durante entrevista à CNN Brasil em setembro, que “é impossível” encerrar a Lava-Jato até janeiro com mais de 400 investigações em curso.

Vale destacar que para se eleger, durante a campanha eleitoral, Bolsonaro se apoiou na força-tarefa e fez diversos elogios públicos à Lava Jato. Ele disse apoiá-la e indicou o então juiz Sergio Moro – que atuava em Curitiba nos processos da operação – como ministro da Justiça e Segurança Pública.