Últimas notícias:

Loading...

Bolsonaro imita pessoa com falta de ar para defender cloroquina

O presidente, mais uma vez, chamou o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta de 'canalha' por defender a ciência

Por: Redação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a imitar uma pessoa com falta de ar para defender o uso da cloroquina no tratamento dá covid-19, mesmo que não tenha nenhuma comprovação científica de eficácia. A atuação aconteceu durante sua transmissão ao vivo feita, nas redes sociais oficiais, na noite desta quinta-feira, 7.

Bolsonaro imita falta de ar
Crédito: ReproduçãoBolsonaro imita pessoa com falta de ar para defender cloroquina

Mais uma vez, assim como aconteceu em 18 de março, Bolsonaro fez a imitação também criticando o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, demitido no início da pandemia por defender a ciência no combate ao novo coronavírus.

Mandetta participou da CPI da Covid, na terça-feira, 4, e na live, Bolsonaro comentou a participação do ex-ministro. “Ser ministro da Saúde de fora é fácil. O Mandetta é aquele cara que condena a cloroquina e fala o quê para você? Fica em casa e, quando estiver sentindo falta de ar (imita uma pessoa com falta de ar), vai para o hospital para fazer o quê? Se não tem remédio comprovado? Para ser intubado”, disse o presidente.

Veja abaixo a partir dos 40 segundos:

Bolsonaro ainda chamou o ex-ministro de “canalha” por criticar o uso de medicamentos sem eficácia comprovada cientificamente contra covid-19. “Quem não tem alternativa, cale a boca. Deixe de ser canalha em criticar quem usa alguma coisa”, declarou.

“Quando tenho problema de estômago, alguém sabe o que eu tomo? Tomo coca-cola e fico ´bão´, é problema meu. O bucho é meu, talvez o meu bucho, todo corroído pela coca-cola, me salvou da facada do Adélio. Deem porrada em mim amanhã”, disse Bolsonaro.

“Canalha é aquele que critica a cloroquina, a ivermectina e não apresenta alternativa. Esse é um canalha. Não posso falar outra coisa de quem age dessa maneira”.

Compartilhe: