Bolsonaro: Jesus só não usou arma porque na época não existia

Para o candidato à presidência, bíblia prega armamento e Jesus não foi tão passivo:

Por: Redação
Bolsonaro
Crédito: Reprodução/TwitterEm viagem à Goiânia, candidato à presidência ensinou criança a simular uma arma de fogo com os dedos e recebeu inúmeras críticas

Em meio às polêmicas ocorridas no debate transmitido pela Rede TV! na última sexta-feira, 17, o deputado e candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), em entrevista ao O Globo neste sábado, 18, justificou a frase “Leia o Livro de Paulo” dita a Marina Silva (Rede). A citação ao trecho da bíblia aconteceu no final do programa quando os dois discutiam direitos das mulheres e violência.

Apesar de não se lembrar do capítulo em que está a passagem sugerida (“venda suas capas e compre espadas”), ele garantiu que está na Bíblia. “A Bíblia é nossa caixa de ferramenta. Quando ela (Marina) disse que eu estava errado em falar em armamento, na Bíblia tem essa passagem” – e completou: “É que naquele tempo (da Bíblia) não tinha arma de fogo, se não com toda certeza seria ponto 50 e fuzil”.

Mas Bolsonaro, outra vez, está errado. Isso porque segundo apuração da reportagem, a passagem mencionada por Bolsonaro se refere, na verdade, ao Evangelho de Lucas: mais precisamente no capítulo 22, versículo 36, quando narra uma conversa entre Jesus Cristo e seus discípulos depois da Última Ceia.”Agora, porém, o que tem bolsa tome-a, como também o alforge; e o que não tem dinheiro, venda a sua capa e compre espada”.

“Jesus Cristo não foi totalmente passivo”

Informado sobre o equívoco, o candidato à presidência se esquivou da questão e alegou que, se Jesus Cristo tivesse uma arma, evidentemente a usaria. “Eu não lembro qual livro. Jesus Cristo não foi totalmente passivo. Expulsou os vendilhões do templo. Se tivesse arma de fogo, seria usada”. Confira a matéria completa no site do jornal O Globo. 

Compartilhe: