Bolsonaro vai propor redução de verba de empresas para Sistema S

Nova alíquota ainda não foi definida

Por: Redação

A equipe econômica do governo Bolsonaro vai propor ao Congresso a redução da alíquota recolhida pelas empresas para o Sistema S (rede que inclui Sesc, Senai, Senac, Sesi, Sebrae, Senar, Sest, Senat e Sescoop).

Crédito: DivulgaçãoFachada do Sesc Pompeia, em São Paulo

O projeto, segundo informações da colunista Miriam Leitão, do Globo, está sendo preparado. Ainda não está definido quanto será o corte no repasse de recursos, mas, segundo a colunista, pode chegar à metade do recolhimento atual, que foi, em 2018, de R$ 17,7 bilhões.

O sistema foi criado no governo Getúlio Vargas, nos anos 1940, e tinha como foco a capacitação de mão de obra a ser empregada na indústria e no comércio. Segundo a Folha, a maior parte de suas receitas (67%) vem de contribuições de empresas repassadas à Receita Federal.

Em dezembro do ano passado, Paulo Guedes, ministro da Economia de Bolsonaro, havia declarado numa reunião com empresários da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) que pretendia “meter a faca” no Sistema S, cortando em até 50% o financiamento, além de fazer um ajuste em que as empresas bancariam diretamente suas atividades.