Campanha da Whiskas incentiva a castração de gatos

O procedimento evita que os felinos adquiram doenças e tenham filhotes em excesso, refletindo na diminuição do número de animais abandonados

Por: Publi

Miau, miau. Sabia que os gatos têm um dia só pra eles? Sim, 8 de agosto é o Dia Internacional do Gato? Fofos, espertos e conquistadores, os felinos fazem parte da vida de milhões e milhões de pessoas ao redor do mundo, alegrando o dia a dia de seus cuidadores, porém, nem tudo é festa. A data foi criada para alertar sobre os cuidados com a saúde dos bichinhos.

Um dos cuidados primordiais para o bem estar desses animais é a castração, que é indicada para gatinhos a partir dos 6 meses de vida. A ação evita doenças e impacta positivamente no comportamento deles. Nas fêmeas, afasta o risco de câncer de mama, tumores de útero e ovários, além de reduzir os níveis hormonais e claro, impossibilitar a gravidez indesejada.

No caso dos machos, o procedimento reflete diretamente em seu comportamento, que por vezes é indesejado na época do cio, fazendo com que ele fique demarcando território com urina e entrando em disputa por espaço com outros bichinhos de forma bastante agressiva. Vale ressaltar que a medida muda a saúde e o comportamento do gato no decorrer de toda sua vida.

Pensando em deixar esse método mais acessível, a Whiskas lança campanha para ajudar a controlar e combater a  procriação excessiva, propagação de doenças e o abandono. Por exemplo, um casal de gatos e sua ninhada, podem dar origem a mais de 420 mil filhotes em 7 anos, um número assustador e preocupante.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 10 milhões de felinos estão em condição de abandono no Brasil e isso gera problemas para a saúde pública, que através de núcleos especializados tem de combater a mortalidade, a reprodução excessiva e até mesmo a existência de parasitas provenientes dos animais que não são cuidados como deveriam.

Crédito: Divulgação/WhiskasUm gato não castrado contribui para a proliferação de uma superpopulação da espécie

Dada a importância da causa, o projeto vem sendo desenvolvido em parceria com a Ampara Animal e o Hospital Veterinário Pet Care, que em parceria com a Whiskas disponibilizam seus recursos para que essa triste realidade mude no país. A nutrição, por exemplo, é um fator fundamental para um animal pós-cirurgia, de acordo com os especialistas do Hospital Pet Care, portanto, os cuidadores devem buscar saber como suprir as necessidades do seu protegido.

Para fazer essa conscientização, ao longo do mês de agosto, juntamente com a Whiskas, as instituições irão oferecer castração aos felinos de ONG’s e também ajudá-los a conseguir tutores.

Se você se interessa em adotar um gatinho, fique de olho em @meugatowhiskas para conhecer os animais prontos para ganhar um lar. Também compartilhe a importância dessa causa utilizando as hashtags: #castraretudodebom e #quemamamaiscuidamelhor. Cada animalzinho que recebe amor e carinho, representa menos um gatinho abandonado.

Castração gera os seguintes benefícios aos gatos:

  • Prevenção de doenças

O procedimento diminui os riscos de doenças sexualmente transmissíveis, tumores de mama, cistos ovarianos, hiperplasia prostática (aumento da próstata dos machos) e etc . No caso da fêmea, o útero, as tubas uterinas e os ovários são retirados na cirurgia.

Enquanto isso, no caso dos machos os testículos são removidos e causam uma enorme alteração no comportamento, pois faz com que eles sejam mais tranquilos, caseiros e livres de contrair doenças através de acasalamento.

  • Aumento da expectativa de vida

Refletindo ativamente no comportamento dos gatinhos, a castração previne que eles sejam atropelados, envenenados ou feridos em brigas, pois o cio faz com que eles busquem por parceiros nos mais diferentes ambientes.

  • Ajuda a ter um comportamento mais tranquilo

Sem a necessidade de acasalar, os animais não sofrem os efeitos colaterais do cio, como os hormônios alterados, gravidez indesejada, miados altos, urina com cheiro forte, carência e comportamento dengoso.

  • Reduz os riscos de fugas

Os gatos e as gatas não sentem a necessidade de desbravar novos ambientes em busca de parceiros para procriar, sendo assim, ficam mais em casa. Diversos animais são atropelados nas ruas de todo o Brasil por conta de caminharem por regiões com grande circulação de veículos.

  • Um gato menos briguento

A queda nos níveis de hormônios impacta ativamente em um comportamento mais tranquilo, sem agressividade e menos agitados. A curiosidade é que um macho não castrado pode sentir o cheiro de longe, sendo assim, acaba se envolvendo em brigas. Os que passaram pelo procedimento, acabam ficando mais sedentários e calmos por conta de não entrar no cio.

1
Policiais Antifascismo falam sobre atuação da PM em Paraisópolis
Com 60 mil mortes violentas por ano, a questão da segurança pública no Brasil é alvo constante do debate que …
2
Roraima: violência doméstica no estado com mais mortes de mulheres
Roraima é o estado com a menor concentração de pessoas no Brasil. Ainda assim, a violência contra mulher lá é …
3
Greta Thunberg: pirralha para Bolsonaro, personalidade para Time
A jovem sueca Greta Thunberg é hoje um dos principais nomes da causa ambiental mundial. Ela transformou a sua greve …
4
Moda e consumo consciente na periferia: conheça o Brechó do Barulho
A periferia domina a moda sustentável. O movimento de trocar e emprestar sempre esteve presente nas quebradas de todo o …
5
Djonga, Criolo e Cynthia Luz comentam ‘volta’ do AI-5
A Catraca Livre e o rapper V.A.L.E, do grupo MR-13 e Batalha da Matrix, colaram no Festival Sons da Rua, …
6
Podemos decide expulsar o deputado Marco Feliciano do partido
A diretoria do partido Podemos em São Paulo decidiu na segunda-feira, 9, expulsar o deputado federal Pastor Marco Feliciano da …
7
Joice Hasselmann fala sobre o Pavão Misterioso e o Gabinete do Ódio
Pavão Misterioso, Gabinete do Ódio de Bolsonaro e muitas outras questões foram abordadas no depoimento da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) …
8
Os principais pontos do pacote anticrime de Moro aprovado pela Câmara
A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, 4, o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro. O conjunto de …