Campanha denuncia violências silenciosas contra as mulheres

Para participar, basta usar a hashtag #tambéméviolência e relatar casos de agressão dentro de relacionamentos

Por: Redação

O Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de feminicídio entre 84 países, de acordo com um estudo da ONU Mulheres. Em 41% dos casos, as agressões ocorrem dentro de casa. E os dados mostram uma situação ainda mais grave: 3 em cada 5 mulheres serão vítimas de violência em algum momento da vida.

No entanto, essa violência que amedronta milhares de brasileiras nem sempre é visível. Há diferentes tipos, como a psicológica, moral, patrimonial, física e sexual. Mas, ainda hoje, não há maneiras efetivas de denunciar agressões “silenciosas”.

A violência doméstica pode estar presente em todos os lugares, classes sociais, idades, em relacionamentos longos ou recentes. Por isso, é importante falar sobre esse assunto e auxiliar as vítimas. Foi com esse intuito que surgiu a campanha #tambéméviolência, que busca oferecer caminhos práticos para ajudar essas mulheres.

A campanha vai fazer um ato pelo reconhecimento da violência psicológica e patrimonial
A campanha vai fazer um ato pelo reconhecimento da violência psicológica e patrimonial contra as mulheres

Como parte da ação, a ONG Artemis vai realizar um ato nacional em frente ao Tribunal de Justiça de São Paulo, na Praça da Sé, no dia 27 de setembro. O objetivo é unir as ativistas para exigir dos tribunais, por meio de uma denúncia pública entregue ao presidente do TJSP, o cumprimento da lei de proteção contra qualquer tipo de violência.

De acordo com a campanha, os tribunais não têm reconhecido denúncias sobre violências psicológica, patrimonial e moral – apesar de constarem como violência doméstica na Lei Maria da Penha nº 11.340/06 (artigo 7º, incisos II, IV e V).

Gostou da iniciativa? Se você quiser participar, é só usar a hashtag #tambéméviolência para relatar casos de agressão vividos dentro de relacionamentos. Lembre-se: a culpa é sempre do agressor.

Compartilhe:

1
Bolsonaro deixa o PSL para fundar um novo partido político
O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira, 12, que vai deixar o Partido Social Liberal (PSL) após quase dois anos …
2
Entenda a crise política na Bolívia em 8 minutos
Após 13 anos no poder, o presidente boliviano Evo Morales renunciou ao cargo no último domingo, 10, em meio a …
3
DPVAT e INSS: os impactos das medidas de Bolsonaro para a população
O presidente Jair Bolsonaro assinou duas medidas provisórias (MPs) que prometem mudar a vida dos brasileiros. O anúncio foi feito …
4
O retrato da violência doméstica no Brasil
Cerca de 13 mulheres são assassinadas todos os dias no Brasil.  Em uma conta rápida, isso significa 4.750 mortes por …
5
O ambicioso plano de Paulo Guedes para a economia do Brasil
“Transformar o Estado Brasileiro” é o que pretende o ministro da Economia, Paulo Guedes, com o pacote de ações que …
6
O que acontecerá com Lula e outros presos após a decisão do STF?
Por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu mudar o entendimento sobre a prisão de condenados em …
7
03:52
No Brasil, 13,5 milhões de pessoas vivem na pobreza extrema
Dados da última edição da Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, que analisa a qualidade de vida da população, mostra …
8
03:58
Por que o câncer do prefeito de SP está cada vez mais comum ?
Diagnosticado com um tumor no sistema digestivo, aos 39 anos, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresenta um …