Casos de feminicídio crescem 76% em SP no 1º trimestre de 2019

Ao mesmo tempo, a maior parte dos crimes violentos caiu neste mesmo período

Por: Redação Comunicar erro
mulher vítima de feminicídio
Crédito: iweta0077/ iStockOito em cada dez feminicídios em 2019 aconteceram dentro de casa

Nos primeiros três meses de 2019, 37 mulheres foram vítimas de feminicídio em São Paulo, o que representa um aumento de 76% dos casos em comparação ao primeiro trimestre de 2018 (21, no total). As informações são de um levantamento feito pelo G1 e pela GloboNews.

Neste mesmo período, o número de homicídios de mulheres caiu no estado: de 119 para 97, uma queda de 18%. De janeiro a março de 2018, as vítimas de feminicídio representavam 17,5% do total de casos. Neste ano, o percentual subiu para 38%.

ENTENDA O QUE É FEMINICÍDIO

COMO FUNCIONAM AS DELEGACIAS DE DEFESA DA MULHER

Oito em cada dez feminicídios em 2019 aconteceram dentro de casa e em 26 dos 37 casos a vítima conhecia o agressor. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, “todos os casos registrados no período tiveram a autoria identificada e 19 criminosos já foram presos”.

Ao mesmo tempo, a maior parte dos crimes violentos caiu no 1º trimestre deste ano se comparados com o mesmo período de 2018:

Homicídios: de 766 para 712: -7%
Latrocínios: de 66 para 38: -42%
Estupros: de 3.218 para 3.044: -5%
Roubos: de 67.755 para 62.373: – 7,9%

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Secretaria da Segurança Pública informou que as polícias Civil e Militar atuam para combater os feminicídios e demais ocorrências de violência no estado.

“O atendimento 24 horas nas DDMs foi ampliado, a fim de oferecer mais opções de acolhimento às vítimas. Nove novas unidades inauguraram o atendimento ininterrupto desde o início do ano. Hoje são 10 DDMs 24 horas no estado e, até o fim da atual gestão, outras 30 também funcionarão neste modelo. São Paulo conta com 133 DDMs, sendo nove na Capital, 16 na Grande São Paulo e 108 no Interior”, diz a nota.

O aplicativo SOS Mulher, criado neste ano, prioriza o atendimento às pessoas com medidas protetivas, deslocando as equipes policiais mais próximas ao local da ocorrência.

Confira a reportagem na íntegra.

Compartilhe:

1 / 8
1
09:33
Glenn Greenwald: Os limites do jornalismo no governo Bolsonaro
Em entrevista a Gilberto Dimenstein, da Catraca Livre, Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, site responsável pela série de …
2
03:50
Clã Bolsonaro nomeou familiares para cargos de confiança
Uma reportagem publicada pela revista Época mostra que 17 familiares de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro,  foram …
3
10:59
David Miranda x Coaf: Glenn Greenwald fala sobre a investigação
Uma matéria publicada pelo jornal O Globo deu destaque para um relatório do Coaf, em que o deputado federal David …
4
05:12
Glenn Greenwald fala qual foi a matéria mais importante da #VazaJato
Qual foi a matéria mais importante da #VazaJato até agora? Quem responde essa pergunta é o jornalista Glenn Greenwald, do …
5
04:32
É possível apoiar a #VazaJato ao mesmo tempo que a Operação Lava Jato?
O jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, deu uma longa entrevista ao jornalista Gilberto Dimenstein sobre a …
6
06:21
Prefeito do Rio censura HQ dos Vingadores por conta de beijo gay
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, mandou recolher todos os exemplares do gibi “Vingadores – A Cruzada das …
7
04:35
Facada em Bolsonaro completa um ano com mais uma cirurgia
O presidente Jair Bolsonaro, comemorou junto à imprensa nesta sexta-feira, 6, o que chamou de “aniversário” de um ano da …
8
10:37
Entenda a mente do Bolsonaro por Alexandre Frota e Fernando Holiday
Os deputados, ex-aliados do governo Bolsonaro, Alexandre Frota (PSDB) e Fernando Holiday (DEM) estiveram na Catraca Livre e falaram sobre …