Ciro e Marina questionam Haddad: “Brasil não aguenta outra Dilma”

Indicação de Haddad à Presidência da República motivou críticas de adversários na corrida eleitoral

Por: Redação | Comunicar erro

O Partido dos Trabalhadores (PT), enfim, oficializou a candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República no início da noite da última terça-feira, 11. A nomeação acontece após determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que barrou o participação de Lula, com base na Lei da Ficha Limpa.

E logo surtiu efeito entre os concorrentes ao Palácio da Alvorada.

Nesta quarta-feira, 12, Marina Silva (Rede) avaliou que Haddad é “muito semelhante” à ex-presidente Dilma Rousseff e o atacou alegando que votar em “indicado” pode levar o Brasil a um novo “poço sem fundo”. “[Haddad] é muito semelhante [a Dilma]. […] As coisas ruins foram aprofundadas no governo Dilma-Temer. As coisas boas foram sendo desaceleradas, e a população brasileira não pode deixar de pedir uma prestação de contas do que levou o Brasil para o fundo do poço”, disse Marina à rádio Super, de Minas Gerais.

A ofensiva pode ser encarada como um reflexo à perda de pontos da candidata na pesquisa Ibope divulgada na terça-feira, 11. Marina caiu três pontos, passando de 10% para 7%.

Além disso, o Datafolha também apontou na segunda-feira (10) a queda da presidenciável da Rede. No levantamento, a candidata da Rede caiu ainda mais do que no Ibope: de 16% para 11%.

Ciro Gomes 

Também nesta quarta-feira, 12, Ciro Gomes (PDT) comentou durante sabatina realizado pelo jornal “O Globo” a indicação de Haddad à eleição presidencial. Para o pedetista,  o Brasil não suportaria “outra Dilma”, comparando o fato do ex-ministro da Educação ter sido apadrinhado por Lula. Em 2010, Dilma era ministra da Casa Civil.

Disse ainda que, apesar da “afeição” sentida pelo ex-prefeito paulistano, não crê em um bom desempenho do petista nas regiões mais distantes do país – e se eleito, Haddad triunfará, sobretudo, pela indicação do ex-presidente. “Não é assim que vamos sair dessa encalacrada [eventual eleição de Haddad]. […] O Brasil não aguenta outra Dilma, uma pessoa que é indicada”, declarou.

E lembrou novamente ao desempenho de Dilma Rousseff, segundo ele,”um governo desastrado” – do qual se incomoda ao ser comparado.  Quando me compara com a Dilma, fico ofendido. Fico ofendido mesmo. A Dilma foi um governo desastrado. olha aí o que dá ter pessoa que foi indicada”, enfatizou.”Esse é o meu medo. Uma pessoa boa como o Haddad chega lá e vai encarar a turma. E aí?”, finalizou.

Leia também: 

Compartilhe:

1 / 8
1
04:14
Crise política no governo Bolsonaro freia economia
O crescimento econômico - uma das maiores promessas de campanha de Bolsonaro - não está acontecendo. A estagnação do mercado …
2
05:31
Conheça o mistério sobre o poder de Carlos Bolsonaro
Os ataques do vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) direcionados ao vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), ganharam mais um capítulo nesta quarta-feira, …
3
05:53
Síndrome de Bolsonaro explica embate com o vice-presidente
A batalha contra o vice Hamilton Mourão virou uma bomba para Jair Bolsonaro. Acabou em um desastrado vídeo postado no …
4
20:44
Manifesto pela cultura: a visão de Alê Youssef sobre São Paulo
"São Paulo é uma plataforma multicultural, é uma das capitais mundiais da cultura. No momento em que se ataca a …
5
07:26
STF e o limite da liberdade de expressão
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, anunciou em março a abertura de um inquérito para investigar casos …
6
01:03
Ex-presidente do Peru tenta suicídio após receber ordem de prisão
O ex-presidente do Peru Alan García morreu nesta quarta-feira,17, após atirar contra si mesmo em uma tentativa de suicídio em …
7
04:45
Famosos fazem desabafo sobre depressão
Recentemente, o humorista Whindersson Nunes publicou uma série de posts em sua rede social desabafando sobre um sentimento profundo de …
8
01:32
Quem disse que não dá para surfar na cidade?
A Surf House Brasil é o lugar perfeito para você quer aprender a surfar ou ficou com saudade de pegar …