Cliente se recusa a ser atendida por vendedores negros em shopping e causa indignação popular

Episódio de racismo acontece em um shopping de Salvador; confira o vídeo

Por: Redação | Comunicar erro

Na noite da última terça-feira, 29 de setembro, um incidente envolvendo discriminação racial, mais uma vez, escancarou o que no Brasil é conhecido como racismo velado. O episódio aconteceu em um shopping da capital baiana, Salvador, que atende pela título de cidade mais negra do mundo fora da África. No país mais negro do mundo fora da África.

Segundo matéria publicada pelo jornal Metro1, que recebeu informações de um leitor presente na ocasião, uma mulher se recusou a ser atendida por vendedores negros no Shopping Barra e causou indignação de quem passava por lá. Primeiro, dispensou o atendimento de uma manicure em um salão de estética e , logo depois, um vendedor da loja Fast Shop; tudo porque se tratavam de pessoas negras. Não satisfeita, a cliente ainda xingou o segurança da loja de eletrônicos de “macaco”, que resolveu então chamar a polícia. “Ela disse para um vendedor negro da Fast Shop que ele deveria ser motorista de traficante”, relatou o leitor.

Reprodução
Em fevereiro deste ano, chacina do Cabula, na periferia de Salvador, vitimou 12 pessoas durante ataque policial

Com o bate-boca entre os envolvidos, anônimos se revoltaram com a situação e a cliente racista buscou refúgio em uma loja de roupas, colocando-se na condição de vítima. Mesmo com a chegada da polícia, ainda se recusou a sair da loja, alegando temer a reação das pessoas que protestavam contra a situação de racismo.

Convencida a sair após um tempo, a ciente racista deixou a loja escoltada sob gritos indignados da população. Foi levada à Central de Atendimento ao Cliente (CAC), onde um grupo ainda a seguiu cobrando explicações.

Shopping repudia ato de preconceito

Em nota enviada ao Metro1, a assessoria do Shopping Barra ressaltou que repudia qualquer ato de preconceito de raça, que caracteriza violação aos direitos da personalidade e dignidade da pessoa. Também afirmou que preza pelos princípios éticos que caracterizam cerca de 25 anos da empresa e estão de acordo com o art. 1º, III da Constituição da República de 1988.

Sofreu ou presenciou algum tipo de preconceito ? Disque 100

Válido em todo Brasil, o Disque Direitos Humanos foi criado para dar voz a vítimas ou testemunhas de atentados como o racismo. Não se cale, faça a sua parte e ajude a construir uma sociedade livre de preconceitos

Compartilhe:

1 / 8
1
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
2
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
3
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
4
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
5
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
6
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
7
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …
8
07:44
Saiba tudo sobre os métodos anticoncepcionais
Prevenção é essencial quando o assunto é relação sexual. Hoje, há outros modos de prevenção que vão além da pílula e …