Coleção de roupas da Beyoncé é acusada de se beneficiar de trabalho escravo

Por: Redação

A cantora Beyoncé lançou recentemente uma marca de roupas esportivas chamada Ivy Park para inspirar mulheres a se sentirem física e emocionalmente fortes.

Embora a iniciativa seja merecedora de aplausos, a marca está recebendo atenção por outro motivo – e este está bem longe de ser digno de elogios.

A marca é da diva pop Beyoncé
A marca é da diva pop Beyoncé

Segundo reportagem divulgada no jornal The Sun, a fábrica responsável pela criação das peças da diva pop está sendo acusada de se beneficiar de trabalho escravo: a empresa não paga sequer R$ 20 por dia a seus trabalhadores.

Os 74 mil empregados do local recebem cerca de R$ 440 por mês. Eles trabalham dez horas por dia e têm, em média, meia hora de almoço.

Os trabalhadores que fizeram a coleção ganham menos de R$ 20 por dia
Os trabalhadores que fizeram a coleção ganham menos de R$ 20 por dia

Em entrevista ao jornal, um porta-voz da Anti-Slavery International, Jakub Sobik, afirmou que esta é uma forma de escravidão. “Há uma série de elementos aqui que assinalam as lacunas em termos de escravidão: a baixa remuneração, a restrição de movimento de mulheres à noite e prisão no local de trabalho”, disse.

As roupas dessa nova coleção estão à venda na loja Topshop, que está presente em vários países.

Leia a reportagem na íntegra (em inglês) aqui.

Compartilhe: