Últimas notícias:

Loading...

Com câncer, Bruno Covas vai para a UTI após sangramento no fígado

Segundo boletim médico, o sangramento foi controlado e a internação na UTI é para monitoramento

Por: Redação

O Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi internado nesta quarta-feira, 11, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio Libanês, após um sangramento no fígado durante um procedimento para o tratamento do câncer.

câncer bruno covas uti
Crédito: Reprodução/InstagramCom câncer, Bruno Covas vai para a UTI após sangramento no fígado

De acordo com o boletim médico emitido pelo hospital, nesta quarta-feira, “após procedimento para demarcação da lesão tumoral, o prefeito Bruno Covas apresentou sangramento intra-hepático, controlado por arteriografia e embolização do foco de sangramento (procedimento minimamente invasivo). O paciente foi encaminhado para a Unidade de Tratamento Intensivo com o objetivo de monitorização constante”.

O prefeito foi internado no domingo, 8, para realização de exames e na terça-feira, 10 começou a quarta sessão de quimioterapia, que faz parte do tratamento para o câncer na cárdia – transição entre o esôfago e o estômago – com metástase no fígado. Covas iniciou a quimioterapia há seis semanas. O tratamento deve durar até fevereiro e completar um total de oito ciclos quimioterápicos.

Segundo o médico infectologista que acompanha Bruno Covas, David Uip, o sangramento foi causado durante um procedimento para demarcar o tumor no fígado, que é a colocação de uma agulha no carcinoma. O objetivo é identificar o tamanho do tumor.

“Foi um sangramento mecânico. O grampo, que é uma espécie de clipe metálico, em algum momento furou uma artéria intra-hepática. O sangramento foi detectado na tomografia. É uma coisa difícil, mas que pode acontecer quando se faz esse procedimento”, disse Uip.

O procedimento para estancar o sangramento durou aproximadamente duas horas. “O prefeito nesse momento está bem”, disse Uip.

Regressão do tumor

Na segunda-feira, 9, a equipe que cuida do prefeito informou que o tumor regrediu e que a lesão que ele tem no fígado está respondendo de forma expressivamente satisfatória ao tratamento.

“Os exames de imagem mostraram uma redução expressiva das lesões dele. O tumor na transição esofogástrica a endoscopia mostrou que está cicatrizando. Os linfonodos estão diminuindo de tamanho e a única lesão que ele tem no fígado está tendo uma resposta expressiva”, disse o oncologista Túlio Pfiffer.