Com veto de Trump, Canadá chama transgêneros para serviço militar

Cerca de 200 pessoas são transexuais nas Forças Armadas do país

Por: Redação

Após o presidente Donald Trump proibir que transgêneros trabalhem no Exército dos Estados Unidos, o Canadá deixou claro que está aberto a receber pessoas de “todas as orientações sexuais”. As informações são do “G1“.

No Twitter, as Forças Armadas do Canadá postaram: “Damos as boas-vindas aos canadenses de todas as orientações sexuais e identidades de gênero”.

A foto escolhida para acompanhar o tuíte  foi da Banda Marinha Real Canadense desfilando numa das comemorações do Dia do Orgulho Gay, em Toronto, o maior evento desse gênero no continente americano. Um link que redirecionava para um site com vagas de emprego no Exército do país também foi incluso na postagem.

Adolescente canadense torna-se a primeira líder de torcida trans de sua escola

Segundo a reportagem do “G1”, cerca de 200 pessoas são transexuais nas Forças Armadas do Canadá e entre 2008 e 2015, o Departamento de Defesa do país pagou 19 operações de mudança de sexo que custaram 309 dólares canadenses (US$ 250 mil).

Tudo isso aconteceu por conta do anúncio feito por Trump, também pelo Twitter, de que os EUA não vão aceitar que transexuais atuem nas Forças Armadas do país.

Compartilhe: