Condenado por abuso sexual tem pena reduzida porque vítima de 6 anos seria gay

Após afirmar que vítima tinha “uma orientação sexual homossexual e estava habituada a ser abusada”, Justiça abranda pena de agressor de 6 para 3 anos

Por: Redação

Na argentina, uma decisão da Justiça tem provocado revolta após reduzir a pena de um agressor que abusou sexualmente de uma criança  de seis anos. A decisão levou em conta que a vítima tinha “orientação sexual homossexual e estava habituada a ser abusada”, conforme foi divulgado pela sentença na Câmara de Cassação de San Isidoro, em Buenos Aires.

Reprodução
Pelo Twitter, o presidente da Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans, Esteban Pulon, se manifestou via Twitter, dizendo que recebeu a notícia da redução da pena com “estupor”

Para justificar o abrandamento da pena, de 6 para 3 anos, o juiz Horácio Piombo levou em conta o histórico de abuso sofrido pela vítima, que no passado havia sido abusado pelo pai.  Novamente violentada, em 2010, por um dirigente do time de futebol onde jogava, no banheiro do clube, o caso foi denunciado pela avó do garoto.

A Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans FALGBT) publicou uma nota de repúdio.“Os relatos da imprensa sobre a decisão da Corte nos causam surpresa (…) Subjuga os critérios jurídicos mais básicos, promove a impunidade e coloca a vítima no lugar do suspeito . O abuso sexual é um dos crimes mais hediondos, sua condenação não pode gerar dúvidas e devem ser punidos em toda a extensão da lei”, afirmou a entidade.

Compartilhe: