CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Crianças e jovens se prostituem perto de base da PM em São Paulo

Por: Redação

Próximo à uma base da Polícia Militar, crimes não acontecem, certo? Errado. No limite entre as cidades de São Paulo e Guarulhos, crianças e adolescentes se prostituem em um terreno ao lado da PM e do Terminal de Cargas Fernão Dias.

O crime acontece próximo à uma base da PM e de um terminal de cargas
O crime acontece próximo à uma base da PM e de um terminal de cargas

A reportagem realizada pela CBN revela que há mais de 20 menores, entre 9 e 17 anos de idade, explorados sexualmente no local. Os caminhoneiros costumam parar nas proximidades antes de continuarem a viagem e, portanto, são os principais clientes das meninas e meninos que recebem em média R$50 por cada ato.

Na maioria das vezes, as ofertas acontecem discretamente durante a noite, em bares e restaurantes. Já os programas ocorrem dentro dos caminhões, que ficam estacionados perto do terminal.

Foi relatado que crianças e jovens trabalham por conta própria e que o dinheiro que ganham é utilizado para ajudar nas despesas de casa. No entanto, algumas delas são viciadas em drogas e se prostituem por apenas R$10.

O que mais choca é que todos os crimes acontecem a menos de 100 metros de uma base da Polícia Militar. “Fiscalização, polícia, ninguém pega no pé da gente, porque conhecemos os caras. Usamos droga na cara dos caras, dos policiais. Normal”, disse uma das entrevistadas pela reportagem.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado e da Prefeitura de São Paulo não concederam entrevistas à rádio sobre o assunto. Por meio de uma nota, declararam que vão criar uma força-tarefa para combater a prostituição no local e que há duas ações correndo na Justiça para que consigam retomar o terreno.

Leia a matéria completa da CBN aqui.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.