Deputada aliada de Bolsonaro estimula perseguição a professores

Ana Caroline Campagnolo abriu um canal de denúncias para fiscalizar docentes "doutrinadores"

Por: Redação | Comunicar erro
Deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL)
Crédito: Divulgação/Congresso NacionalA deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL) foi eleita em Santa Catarina

Após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República, a deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL), eleita em Santa Catarina, abriu um canal de denúncias para fiscalizar “professores doutrinadores” em sala de aula a partir desta segunda-feira, 29.

Na imagem divulgada por Campagnolo em uma rede social, ela pede que vídeos e informações sejam enviados para seu celular com o nome do docente, da escola e da cidade. “Garantimos o anonimato dos denunciantes”, ressalta a montagem.

Montagem divulgada pela deputada
Crédito: Reprodução / FacebookA deputada publicou a imagem em uma rede social

A deputada afirma que “amanhã é o dia em que os professores e doutrinadores estarão inconformados e revoltados”. “Muitos deles não conterão sua ira e farão da sala de aula um auditório cativo para suas queixas político partidárias em virtude da vitória de Bolsonaro. Filme ou grave todas as manifestações político-partidárias ou ideológica”, diz.

Segundo a legenda do post, “professores éticos e competentes não precisam se preocupar”. Nos comentários, ela ainda sugeriu que os estudantes “deixem o celular em casa e levem gravador e filmadora mesmo”, em resposta a uma pessoa que questionou se celulares não seriam proibidos em sala de aula. Em outra, ela reforçou que “é só se comportar direitinho que não precisa ter medo”.

Campagnolo explicou que as imagens enviadas não serão divulgadas, e sim usadas para uma “investigação” e para que sejam verificadas as “medidas cabíveis em cada caso”.

A aliada de Bolsonaro processou a professora Marlene de Fáveri, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e sua ex-orientadora no mestrado, em 2016, por “perseguição ideológica”. O caso foi julgado improcedente em setembro deste ano pelo 1º Juizado Especial Cível de Chapecó (SC), mas ela recorreu.

Acompanhe outros conteúdos ligados às eleições deste ano nesta página especial

Compartilhe:

1 / 8
1
04:04
E se Carlos Bolsonaro fosse gay?
O ex-deputado Jean Wyllys fez uma série de posts em sua rede social apontando que Carlos Bolsonaro, o filho 02 …
2
03:02
Empresas usaram disparos no WhatsApp durante eleição de Bolsonaro
Uma reportagem publicada pela Folha de S. Paulo mostra que empresas brasileiras contrataram uma agência de marketing na Espanha para …
3
01:49
Senado diz não e derruba o decreto de armas de Bolsonaro
O Senado votou na terça-feira, 18, o parecer que pede pela suspensão dos decretos que flexibilizam o porte e a …
4
03:54
Bancada do PSL passa vergonha ao convocar e desconvocar Glen Greenwald
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) apresentou na quarta-feira, dia 12, um requerimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara …
5
03:48
O melhor jornal do mundo faz a pior reportagem para Bolsonaro
Essa é a pior reportagem já publicada num jornal estrangeiro contra Jair Bolsonaro. Por dois motivos: saiu no mais importante …
6
03:47
A estranha conexão entre o caso Najila Trindade e Sérgio Moro
O jornalista Gilberto Dimenstein publicou em sua coluna no site Catraca Livre um texto em que conecta dois casos de …
7
03:04
Entendas os possíveis impactos do vazamento das mensagens de Moro
O site The Intercept Brasil divulgou trechos de mensagens trocadas entre o então juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, …
8
02:00
Tire todas as dúvidas sobre a doação de sangue
O frio chegou para te lembrar sobre a importância de doar sangue. Uma simples doação pode ajudar até quatro pessoas! Durante …