Dois hospitais se negam a fazer aborto de vítima de estupro

Mulher foi orientada a manter a gravidez após pedir ajuda no Pérola Byington

Por: Redação | Comunicar erro

Uma mulher, que teve sua identidade preservada, relatou um drama que sofreu ao tentar fazer um aborto após sofrer um estupro e ser rejeitada por dois hospitais, entre eles o Pérola Byington, referência nacional no atendimento à mulher.

Mãe de dois meninos, de 2 e 8 anos, a moça foi vítima de abuso sexual dentro do bar que mantinha em São Paulo (SP), e ao descobrir que estava na 19ª semana de gestação, procurou ajuda profissional e foi orientada a não interromper a gravidez.

Segundo Datafolha, 4 em cada 10 brasileiros apoiam a proibição total do aborto no Brasil
Crédito: IstockSegundo Datafolha, 4 em cada 10 brasileiros apoiam a proibição total do aborto no Brasil

“Passei por uma psicóloga e uma assistente social. Contei, de novo, minha história. Quando cheguei na ginecologista, ela tentou me convencer a ter a criança e doar para uma família. Ou tê-la em outro Estado”, declarou ao site “Universa”, do “Uol”. “[…] Por último, ela disse que eu já estava com 20 semanas de gestação, e não poderia. Minha vontade era de me matar”, completou.

Contudo, a tal profissional passou informação errada, pois a vítima estava com 19 semanas e cinco dias e a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que limita o ingresso para atendimento ao aborto previsto em lei com 20 semanas ou com peso fetal menor que 500 gramas – fato que se encaixava com o perfil da gestante.

Depois deste episódio, ela foi encaminhada para o Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos, onde teve seu direito negado mais uma vez.

Já no terceiro hospital, que pertence ao município e teve seu nome preservado, a equipe médica constatou que a idade gestacional da vítima ainda estava no limite permitido por lei e ela conseguiu, finalmente, fazer o aborto.

Enquanto isso, a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde deu duas versões para o caso. Uma equivocada, dizendo que o aborto é feito até a 12ª semana de gestação. Porém, disseram depois que a vítima foi avisada dos riscos que correria e que a criança já pesava quase 500g – o que também não era verdade.

Por fim, eles ainda negaram que a ginecologista do Pérola Byington tenha tentado convencer a paciente a manter a gestação.

Confira a matéria completa no link.

1 / 8
1
03:46
‘Pretendo beneficiar um filho meu, sim’ diz Bolsonaro sobre embaixada
Em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, …
2
03:15
Num ato de coragem, MBL pede desculpas publicamente
O jornalista Gilberto Dimenstein e a Catraca Livre já foram diversas vezes vítimas das milícias digitais do MBL com as …
3
03:04
O real motivo do ataque de Bolsonaro ao filme de Bruna Surfistinha
Jair Bolsonaro decidiu atacar o filme realizado por Deborah Secco sobre a ex-prostituta Bruna Surfistinha. Motivo oficial: o filme, usando …
4
02:13
Entenda os desdobramentos do caso Tabata Amaral no PDT
O PDT suspendeu a deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência, …
5
02:03
Incêndio em estúdio de animação em Japão deixa dezenas de mortos
Dezenas de pessoas morreram durante um incêndio criminoso que tomou conta do estúdio de animação da Kyoto Animation, na cidade …
6
02:19
Barragem abandonada corre risco de rompimento no interior de SP
Uma matéria publicada pelo G1 alerta para o risco de rompimento da barragem de água em Iaras, no interior de …
7
02:30
O que significa a gargalhada de Caetano Veloso?
Um vídeo do cantor Caetano Veloso gargalhando está viralizando nas redes sociais. O motivo da piada é a entrevista que …
8
01:51
Site ‘Não me Perturbe’ permite bloquear ligações de telemarketing
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou o Não me Perturbe, site que permite bloquear ligações de telemarketing. O sistema …