‘Ela está em todas as orações’, diz mãe de Isabella Nardoni

Condenado pelo crime que aconteceu há dez anos, pai da garota pode passar ao semiaberto em 2019

Por: Redação

Há dez anos, a menina Isabella Nardoni era vítima de um homicídio bárbaro, que comoveu todo o país. Então com 5 anos, ela foi agredida, esganada e arremessada da janela do 6º andar do apartamento de seu pai, Alexandre Nardoni, e sua madrasta, Anna Carolina Jatobá.

Os dois foram considerados pela Justiça como autores do crime e condenados a 30 anos, dois meses e 20 dias (Nardoni) e a 26 anos e 8 meses (Jatobá).

A mãe da garota, Ana Carolina Oliveira, custou, mas seguiu em frente: hoje está novamente casada e tem um filho de 1 ano e nove meses. Em entrevista a João Batista Jr, da “Veja“, ela afirmou que, mesmo após uma década, ainda é difícil lidar com a morte da filha. E lembrou que Isabella faria 16 anos em abril. “Ela está em todas as minhas orações”, contou.

Segundo o Ministério Público, Jatobá esganou a enteada. Ao ver a menina inconsciente, Nardoni achou que a garota estivesse morta e, para simular um acidente, cortou a rede de proteção da janela e jogou a filha.

O casal nunca assumiu o crime. Atualmente, a madrasta de Isabella está no regime semiaberto e tem direito a saídas temporárias. De acordo com informações do G1, Jatobá passará esta Páscoa em casa com a família e depois voltará à cadeia. Nardoni, se continuar com bom comportamento, poderá ter o mesmo benefício no ano que vem. Pessoas próximas a eles dizem que eles trocam cartas e recebem visitas dos dois filhos quando permitido.

  • Leia também: