Últimas notícias:

Loading...

Emissora cancela camarote VIP na Praça da Independência no desfile do Galo

Ao longo do ano mobilizações já vinham questionando o uso privado desse espaço público

Por: Catraca Livre

Durante o desfile do Galo da Madrugada, no carnaval de 2015, a Praça da Independência, localizada no bairro de Santo Antonio, no centro do Recife, não vai ser ocupada pelo camarote da Globo. A notícia foi divulgada esta semana, pela assessoria de imprensa da Globo Nordeste.

Reprodução/ skyscrapercity.com
Praça fica próxima à conclusão do desfile.

O tradicional camarote da emissora no Galo da Madrugada era montado no local há mais de 15 anos, com autorização da prefeitura, e conhecido por reunir famosos e convidados. O motivo divulgado pela empresa para cancelar edição 2015 do camarote foi o de que ela pretende concentrar investimentos na transmissão do Carnaval de Pernambuco, na Capital e no Interior.

A ocupação desse espaço, também conhecido como “Praça do Diário”, pelo camarote privado tem sido tema e motivação de uma série de mobilizações e debates na cidade nos últimos meses. É o caso do projeto Som na Rural, que desde 2013 vem promovendo festas abertas nessa mesma praça, com o intuito de questionar sua interdição durante o carnaval, para a montagem do camarote.

Divulgação/ Som na Rural
Cartaz de uma das festas de “Reintegração de Posse”

O movimento do Som na Rural, idealizado por Roger de Renor, apelidado de “Reintegração de Posse da Praça do Diário”, conta com o apoio de artistas e figuras locais como a advogada Liana Cirne Lins. A mobilização também coletou mais de 1600 assinaturas em uma petição pública, protocolou um pedido de informação ao prefeito do Recife, Geraldo Júlio, e até um inquérito civil foi aberto junto ao Ministério Público de Pernambuco.

Apesar da coincidência, a emissora alegou que  as mobilizações que criticavam a presença do camarote na praça não foram o motivo do cancelamento. Outra coincidência semelhante aconteceu no carnaval de 2014, quando a prefeitura do Recife e o governo do Estado decidiram cancelar seus camarotes em um período de intensa crítica popular contra sua realização.

Compartilhe: