Últimas notícias:
Loading...

Entenda como funciona o ‘golpe do aniversário’ e veja como se proteger

O chamado "golpe do aniversário" tem crescido no Brasil, com casos em Minas Gerais e São Paulo

Saiba como se proteger do “golpe do aniversário”
Créditos: iStock/Arisara_Tongdonnoi
Saiba como se proteger do “golpe do aniversário”

O “golpe do aniversário” tem se tornado cada dia mais comum no Brasil, segundo a Polícia Civil.

O crime já foi registrado em várias partes do país. Em São Paulo, por exemplo, um falso entregador alegou que a maquininha estava com problema e cobrou várias vezes o mesmo valor, dando um prejuízo de R$ 25 mil à vítima.

Já em Belo Horizonte (MG), um homem de 59 anos recebeu a mensagem e já conhecia o golpe. Disposto a pegar os bandidos no ato, na segunda tentativa não deu tempo de chamar a polícia e ele acabou ficando ferido na hora da entrega da suposta cesta de chocolate.

Veja a seguir como os bandidos agem e como você pode se proteger do “golpe do aniversário”.

Como funciona o “golpe do aniversário”?

  • Os bandidos se passam por empresas e entram em contato com as vítimas dizendo que vão enviar um presente de aniversário;
  • Na mensagem, eles chegam a mandar até fotos do presente com todos os dados da vítima, alegando que o aniversariante só precisa pagar uma pequena taxa de entrega;
  • Neste momento, os golpistas dizem que não aceitam dinheiro em espécie. É justamente na hora de passar o cartão que o crime acontece;
  • Em alguns casos, os bandidos vão até a porta da vítima para fazer a entrega e podem clonar o cartão ou até mesmo decorar a senha.

Como se proteger do golpe?

  • A Federação Brasileira de Bancos orienta a nunca entregar o cartão para alguém inserir na maquininha e realizar o pagamento;
  • Além disso, é importante digitar a senha sem que outras pessoas vejam;
  • Não aceite pagar se a tela da maquininha estiver danificada, impedindo que você cheque o valor real que está pagando;
  • Fique de olho na máquina, se a pessoa disser que o cartão não passou na primeira vez, não fique insistindo e passando mais vezes;
  • Desconfie e redobre a atenção ao receber brindes de forma presencial, por meio de links desconhecidos ou mensagens de texto.

Por fim, Rômulo Brasil, especialista em defesa do consumidor, deixou o alerta em entrevista ao g1: “Ao perceber que caiu no golpe, a primeira orientação é procurar o banco, informar acerca daquela situação na tentativa de resolver administrativamente, para que o banco possa apresentar uma solução ao consumidor.”

“A orientação é, em seguida, entrar em contato com as autoridades policiais”, finaliza.