Episódio de racismo na seleção brasileira de ginástica gera polêmica nas redes sociais; em vídeo, atletas pedem desculpa

Confederação Brasileira de Ginástica vai instaurar inquérito ao STJD para definir o caso

Por: Redação

Medalhista de ouro na Copa do Mundo de Ginástica, que aconteceu no início do mês de maio em São Paulo, Angelo Assumpção sequer disputaria a competição senão fosse pela contusão do atleta titular da seleção brasileira, Artur Nory.

Se o acaso abriria caminho para a revelação de apenas 18 anos ganhar sua primeira medalha em uma competição de grande importância, os dois atletas voltariam a ser notícia por um episódio sem honra, nem mérito. Companheiros do clube Pinheiros, Nory e mais outros dois ginastas, Felipe Arakawa e Henrique Flores, – publicaram um vídeo no aplicativo Snapchat com injúrias raciais contra Assumpção, único negro da equipe paulistana.

O vídeo, divulgado pelo jornal “O Globo”, traz ginastas rindo de comparações entre negros e a cor da tela do celular quebrado, além de comparações com sacos de lixo “Seu celular quebrou: a tela quando funciona é branca. Quando ele estraga é de que cor? “, questiona Nory, aos risos, seguido da resposta dos outros atletas: “Preto!”. “O saquinho do supermercado é branco… e o do lixo é? É preto!”, continuam.

Como resposta à repercussão negativa do conteúdo, os companheiros de equipe, junto de Assumpção, decidiram publicar um novo vídeo de desculpas, alegando que a gravação anterior era “brincadeira”.

Em nota, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) afirmou que “não tolera racismo, preconceito e atitudes do gênero”, apesar disso ressaltou que “os atletas já se manifestaram arrependidos e a comissão técnica da seleção já chamou a atenção deles”.

Com informações do jornal Folha de S. Paulo

Compartilhe: