CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Escolha certa de protetor solar evita morte de corais

Inspirado em Game of Thrones, o Instituto Coral Vivo alerta sobre substâncias nocivas nos protetores solares e seus danos aos corais

Por: Publi

Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os efeitos nocivos de substâncias químicas presentes nos protetores solares, o Instituto Coral Vivo, em parceria com a agência CL/AG, lançou uma campanha em defesa da vida marinha, sobretudo, os corais. A ação foca em impactar as pessoas que irão aproveitar o feriado do Dia do Trabalho nas praias do litoral brasileiro.

Inspirada na série Game of Thrones, a campanha apresenta o slogan “O feriadão também está chegando”, fazendo referência a frase “O inverno está chegando”, uma das mais conhecidas da série por se tratar de um alerta para um período perigoso e possivelmente destrutivo.

Além disso, a campanha do Instituto Coral Vivo também reproduziu um trono com esqueletos de corais, fazendo alusão ao famoso e cobiçado trono do seriado, feito com espadas e armas.

Crédito: Coral VivoArte conceitual inspirada no “Trono de Ferro” de Game of Thrones

O Brasil como país tropical que é, atrai turistas às praias durante todo o ano por conta do clima favorável e isso reflete diretamente no consumo de protetores solares. Com o uso do produto, uma substância chamada oxibenzona – presente na produção da maioria dos protetores e nociva para corais – é liberada em grande quantidade, podendo causar danos aos ambientes coralíneos da costa brasileira.

“Lembramos que essas substâncias, mesmo em pequenas quantidades, causam doenças e mortalidade nos corais”, disse o oceanógrafo Miguel Mies, que é pesquisador da Rede de Pesquisas do Coral Vivo e do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP).

A região do Nordeste, especificamente o sul da Bahia, é um exemplo de clima quente independente da estação, porém, a região também concentra a maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, local onde residem diversos recifes de corais.

“Desejamos, com essa campanha, que as pessoas continuem usando protetor solar, mas que fiquem atentas à composição e prefiram consumir produtos livres de substâncias nocivas aos recifes de coral o quanto antes”, completa Miguel.

Crédito: Coral VivoArte conceitual destacando a destruição dos corais por conta da poluição

Com base em pesquisas sobre toxidade, o Havaí – conhecido pela rica biodiversidade oceânica – proibiu a venda de protetores nocivos aos corais, e a lei passa a valer em janeiro de 2021. No México, as vendas de produtos com tais substâncias são proibidas em reservas marinhas, medida parecida com a adotada em parques dos EUA, onde recomenda-se que os visitantes usem produtos não-nocivos.

Além da citada oxibenzona, existem outros elementos nocivos à saúde e que afetam tanto a vida nos oceanos quanto na terra. Eles são encontrados em produtos que vão de protetores a cosméticos e produtos de higiene, sendo identificados com as seguintes descrições:

Oxybenzone, B3, Benzophenone-3, (2-Hydroxy-4-Methoxyphenyl) Phenyl- Methanone, (2-Hydroxy-4-Methoxyphenyl) Phenylmethanone; 2-Benzoyl-5-Methoxyphenol; 2-Hydroxy-4-Methoxybenzophenone; 4-Methoxy-2-Hydroxybenzophenone, Advastab 45; Ai3-23644; Anuvex; 2-Hydroxy-4-Methoxy.

Agora que você conhece os riscos e tem noção de que “O feriadão também está chegando”, dissemine a campanha e ajude a proteger os corais. O meio ambiente e o Instituto Coral Vivo agradecem.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.