Executivo é demitido após comentário machista no Twitter

Saiba como agir em caso de ataques de ódio na internet

Por: Redação | Comunicar erro
A publicação com o comentário do executivo viralizou nas redes sociais

O executivo Milton Vavassori Junior foi demitido na última sexta-feira, dia 9, após publicar em seu perfil do Twitter um comentário machista. Na publicação, ele diz sentir “saudade do tempo que mulher dava a buceta e não opinião”. A decisão foi tomada depois que a empresa Promarc Technology Corporation no Brasil recebeu reclamações por e-mail de uma usuária da rede social.

A demissão foi confirmada ao jornal O Globo nesta segunda-feira, dia 12. Um print com a informação vem repercutindo na internet. Ao veículo, Marco Aurelio Modelli, executivo que representa a Promarc em São Paulo, informou que o desligamento de Vavassori ocorreu assim que soube do conteúdo. A vaga ocupada por ele na Flórida (EUA) já foi preenchida por outra pessoa.

De acordo com o representante, a atitude do funcionário pegou a todos de surpresa, pois não havia registro de reclamação contra Vavassori. Ao ser chamado pela companhia, ele teria dito que foi algo que fez “sem pensar” e que considerou sua forma de expressar-se como uma atitude “infantil”. “Ele pediu desculpas e tudo, mas foi meio tarde”, disse Modelli.

Ao Catraca Livre, a autora do post que viralizou no Twitter, a médica Roberta Lessa, de 29 anos, contou que o executivo respondeu uma publicação sua sobre feminismo com a mensagem misógina. Ele fechou seu perfil na rede social assim que fez o comentário.

“Quando os homens imaginam uma revolta feminina, eles imaginam um mundo em que as mulheres governam homens como homens governam as mulheres. Não é de se admirar que eles tenham medo”, escreveu ela em referência ao Dia da Mulher, 8 de março. A médica não conhecia Vavassori.

Roberta não imaginava que a publicação teria tantos desdobramentos. “Comecei a receber diversos comentários, alguns de apoio, mas vários outros bem agressivos e misóginos, como o do senhor em questão. Então fiz o que sempre faço: printei, denunciei ao Twitter e bloqueei a conta agressiva.”

Depois, ela fez outra postagem divulgando os comentários que recebeu, como o do executivo “Descobriram onde ele trabalhava e várias pessoas enviaram e-mails com o print para a empresa, perguntando se esse era o tipo de profissional que eles queriam vinculados a seu nome. Pouco tempo depois recebemos a notícia que ele havia sido demitido”, explica.

“Esse caso mostra que ainda incomoda a mulher ter opinião! Nós, mulheres, não vamos mais tolerar caladas esse tipo de agressão. Temos que juntas pressionar cada vez mais a sociedade em busca de um ambiente de igualdade e respeito. Assim, todos vão ter que se posicionar, inclusive as empresas. Sabe-se, porém, que o caminho em busca de igualdade ainda é longo e tortuoso”, finaliza a médica.

  • A misoginia deve ser combatida no dia a dia. Veja neste link 10 motivos para lutar contra machismo e desigualdade de gênero
  • Leia também:

Compartilhe:

1 / 8
1
04:17
Estadão, Folha e O Globo apontam possível queda de Bolsonaro
Os jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo e O Globo - de maior circulação no país - …
2
04:56
Maconha e nudez usadas no WhatsApp contra universidades
Entenda como o pensamento de Olavo de Carvalho, guru de Jair Bolsonaro, impactou e instaurou uma crise generalizada em uma …
3
03:22
Teoria da conspiração associa facada em Bolsonaro ao filho Carlos
Teorias conspiratórias são, por definição, baseadas na irrealidade. Em alguns casos, em loucura. Mas uma em especial tem ganhado destaque …
4
04:04
Justiça quebra sigilo bancário de Flávio Bolsonaro e Queiroz
As acusações envolvendo esquemas de corrupção no gabinete de Flávio Bolsonaro estão ganhando um novo capítulo. Pedra no sapato do …
5
02:52
Bolsonaro diz que vai indicar Sergio Moro para vaga no Supremo
O presidente Jair Bolsonaro se comprometeu em indicar o ministro Sergio Moro para uma vaga no Supremo Tribunal Federal. A …
6
03:41
Movimentos estudantis convocam ato contra os cortes na educação
Um ato marcado para esta quarta-feira, 15 de maio, promete mobilizar secundaristas, universitários, pós-graduandos, professores e outros profissionais contra os …
7
06:06
A construção do papel de mãe para quem opta pela adoção
O depoimento de Rosangela Ferreira faz parte do especial Mãe não é tudo igual, que destaca que cada maternidade tem …
8
06:33
O drama de retornar ao trabalho após a licença maternidade
O depoimento de Maria da Conceição faz parte do especial Mãe não é tudo igual, que destaca que cada maternidade …