Publicidade

Informar

Perfil no Facebook ajuda jovens contra ‘pornô de vingança’

Personagem de ficção debate pornô de vingança com jovens

Por: Redação | Comunicar erro
...
Publicidade

O Facebook e Unicef se uniram para ajudar adolescentes que tiveram vídeos ou fotos íntimas expostas na internet, o chamado pornografia de vingança (“revenge porn”, em inglês).

A rede social e o fundo da ONU para criança e adolescente criaram um “chatbot” que usa o Messenger (aplicativo de trocas de mensagens do Facebook) para conversar sobre o compartilhamento de imagens íntimas sem consentimento.

Personagem de ficção debate pornô de vingança com jovens

Batizado de “Projeto Caretas”, o perfil de Fabi Grossi, uma jovem que cometeu suicídio após a divulgação de um vídeo dela e o namorado mantendo relações sexuais interage com usuários por inbox falando sobre depressão e suicídio, por exemplo.

A conversa usa princípios de inteligência artificial para interagir com os usuários. Por meio de texto, fotos e até mensagens de áudio, Fabi compartilha o seu drama pessoal e faz perguntas a quem conversa com ela. A página no Facebook tem mais de 350 mil seguidores.

“Meu nome é Fabi. Tenho 21 anos. Cara… é meio estranho. Nem sei por onde começar. Tá foda. Mas se eu não falar vou explodir”, diz a personagem fictícia.

Perfil criado para conscientizar os jovens sobre pornografia de vingança

“Um projeto importante pra conscientizar principalmente nós mulheres, o perigo das redes sociais. Uma lição de vida.. Devemos ajudar as pessoas que passaram por isso e mostrar que elas não precisam buscar um fim trágico, e com a ajuda da família e da lei podemos lidar com situações assim”, diz uma leitora nos comentários da página no Facebook.

A plataforma oferece ainda formas efetivas de buscar ajuda em situações de violência online, como o helpline da ONG SaferNet Brasil (www.helpline.org.br).

Denuncie

O cyberbullying é uma uma agressão psicológica provocada de forma intencional por repetidas vezes no meio virtual – e que, em grande parte dos casos, envolve a sexualidade da vítima, tentando cerceá-la e ridicularizá-la pela exposição.

Para abordar o assunto e dar orientações sobre como usar a internet com mais segurança, a Defensoria Pública elaborou a cartilha “Você sabe o que é Cyberbullying?”, com informações, dicas práticas e canais de denúncias.

Reprodução da conversa com o robô criado pelo Unicef e Facebook

O envio de fotos e vídeos íntimos sem autorização do destinatário (“sexting”), a exposição na internet de imagens íntimas de ex-parceiros sem consentimento – pornografia de vingança (“revenge porn”) – e a perseguição persistente por meio virtual (“cyberstalking”) são exemplos de casos em que essa violência envolve a sexualidade da vítima.

A cartilha foi produzida em parceria entre o Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria e o coletivo MinasNerds, com apoio da Escola da Defensoria Pública (Edepe). O material inclui uma história em quadrinhos de uma jovem que sofreu “pornografia de vingança”.

  • Leia mais:

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Você sabe o que é feminicídio?

O restaurante de comida havaiana do ex-masterchef Ravi

Conheça o lavandário de Cunha

ASMR: O fenômeno do "orgasmo mental"

Publicidade