Fim da quarentena? Doria apresenta plano de reabertura para SP

Governador prorroga isolamento por 15 dias e divulga planejamento para retomada em 5 etapas

Por: Redação

O governador João Doria anunciou na manhã desta quarta-feira, 27, o plano de reabertura comercial para o estado de São Paulo. Na coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes, ele especificou as regras para a retomada por meio do projeto Plano São Paulo. A decisão, no entanto, significa o fim da quarentena?

Sim e não. Para começar, a quarentena no estado, que acabaria em 1º de junho, foi prorrogada por mais 15 dias. A partir de segunda-feira, 1º, acontecerá a “retomada consciente”, a princípio em regiões proporcionalmente menos afetadas pelo coronavírus, de forma gradual e heterogênea.

As consequências da abertura gradual serão analisadas por 15 dias, até que uma nova determinação sobre as restrições seja divulgada.

plano de reabertura sp
Plano de reabertura foi anunciado durante coletiva nesta quarta-feira, 27, no Palácio dos Bandeirantes – YouTube/Reprodução

Plano de reabertura com apoio da ciência

Ao apresentar o projeto, Doria ressaltou que a polêmica decisão buscou o respaldo de setores que estão à frente do combate à pandemia: profissionais da ciência, medicina e saúde. “Hoje é um dia particularmente importante para São Paulo e para os 46 milhões de brasileiros de São Paulo. É o dia em que estamos anunciando a retomada consciente a partir do dia 1º de junho.”

No entanto, não descarta abrir mão do planejamento caso os números de infectados aumentem na região. “Se tivermos que dar um passo atrás, não hesitaremos em faze-lo para proteger vidas. Não temos compromisso com o erro, temos compromisso com a vida. A atitude individual será fundamental neste momento. A nova fase não é relaxamento à proteção da vida. Seguiremos orientação da ciência, da medicina e da saúde.”

Indireta a Bolsonaro

Aproveitou o anúncio para, indiretamente, mandar recado ao presidente Jair Bolsonaro e admitiu que o vírus afetou a principal economia. “Aqui que não há espaço para achismos. Há fatos, apurados e informados através da ciência e medicina. Portanto, temos ações coletivas e compartilhadas e não impondo ou decidindo soberanamente.”

Cinco etapas da reabertura

Afinal, como será feita a “retomada consciente”?

O plano prevê cinco etapas, que serão divididas por critérios definidos pela secretaria estadual da Saúde e pelo Comitê de Contingência para Coronavírus. São elas:

  • Fase 1 (vermelha): alerta máximo, funcionamento permitido somente aos serviços essenciais;
  • Fase 2 (laranja): controle, possibilidade de aberturas com restrições;
  • Fase 3 (amarela): abertura de um número maior de setores;
  • Fase 4 (verde): abertura de um número maior de setores em relação à fase 3;
  • Fase 5 (azul): “normal controlado”; todos os setores em funcionamento, mas mantendo medidas de distanciamento e higiene.

Segundo os critérios estabelecidos, a capital está hoje na fase 2, laranja. Confira o que pode ser reaberto se o cenário se mantiver assim até 15 de junho.

“Ela [a retomada] será possível nas cidades que tiverem redução consistente do número de casos, disponibilidade de leitos em seus hospitais públicos e privados e estiverem obedecendo o distanciamento social nos ambientes públicos, além da disseminação e do uso obrigatório de máscaras”, afirmou Doria.

Abaixo, o mapa mostra o estado de São Paulo segundo a classificação por cores:

Compartilhe: