Garota-propaganda comete suicídio aos 14 anos após bullying

Caso da australiana chocou o país

Por: Redação | Comunicar erro
Ammy “Dolly” Everett

Ammy “Dolly” Everett, famosa por estrelar uma campanha de chapéu na Austrália, chocou o país ao cometer suicídio aos 14 anos de idade. A garota tirou a própria vida após ser vítima de bullying.

Tick Everett, pai da menina, relatou a tragédia e fez um apelo para que as pessoas “se ergam” contra qualquer tipo de discriminação.

  • Você lembra do caso de Keaton Jones? O jovem estudante do Tennessee apareceu em um vídeo gravado pela mãe falando de forma emocionada do bullying que é praticado contra ele na escola. Relembre AQUI.

Apesar de não ter dado mais informações sobre o tipo de violência da qual Ammy foi vítima, Tick disse que a filha queria “escapar do mal desse mundo”, segundo a “BBC”.

Revoltado, ele ainda convidou para o funeral da moça aqueles que praticavam repetidos atos de violência física e psicológica contra Dolly.

“Se, por acaso, as pessoas que pensaram que era só uma piada e que se sentiram superiores pelo bullying e assédio constantes virem essa postagem, por favor, venham à cerimonia e testemunhem a ruína que criaram”, desabafou.

A família divulgou um comunicado à imprensa dizendo que Dolly era “a alma mais gentil, atenciosa e bela”. “Ela estava sempre cuidando de animais, crianças pequenas e de outras crianças menos afortunadas na escola”, dizia nota.

“Dolly” foi garota propaganda aos 8 anos de idade do chapéu de pele de coelho com abas largas, um dos símbolos mais conhecidos na Austrália.

“Bullying, de qualquer tipo, é inaceitável”, escreveu a fabricante do chapéu Akubra no Facebook, na última terça-feira, 9.

This is not an easy post to write. We were shocked and distressed to hear of the passing of "Dolly" – the young girl…

Posted by Akubra Hats on Monday, January 8, 2018

Atenção: Bullying é coisa séria! Segundo relatório divulgado pela ONU, 200 mil jovens morrem todos os anos vítimas de assassinatos, brigas, violência entre namorados e discriminação. O Catraca Livre desenvolveu uma pesquisa e concluiu que 92,3% dos leitores do site já sofreram bullying alguma vez na vida. Confira a matéria na íntegra:

  • Ligue 141 e conheça o CVV – Centro de Valorização da Vida, que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias.

Compartilhe: