Últimas notícias:

Loading...

Homem de 54 anos é preso por estuprar e engravidar menina de 12

Pelo estágio avançado da gravidez, não será possível realizar um aborto

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Um homem de 54 anos foi preso suspeito de estuprar e engravidar uma menina de 12 anos. A prisão ocorreu na semana passada no norte do Espírito Santo, mas só foi divulgada ontem pela polícia.

De acordo com a Polícia Civil do ES, o homem fugiu com a menina para uma comunidade rural no interior de Linhares e vivia com ela. As informações são do G1.

menina estupro
Crédito: Istock/chameleonseyeHomem de 54 anos foi preso suspeito de estuprar e fugir com menina de 12 anos no ES

Familiares da garota denunciaram o caso à polícia, que passou a fazer buscas por homem. Os agentes conseguiram resgatar a menina, mas o suspeito fugiu.

Ele foi localizado novamente no final de setembro em uma comunidade de Aracruz. O homem preso e autuado por estupro de vulnerável.

Em nota, a Secretaria de Saúde da cidade onde a criança mora informou que a menina está sendo assistida pelo Conselho Tutelar e por uma equipe com médico e psicólogo.

Ainda segundo a nota, pelo estágio avançado da gravidez, não será possível realizar um aborto.

Menina de 10 anos

Recentemente, um caso semelhante no Espírito Santo ganhou repercussão nacional. Uma menina de 10 anos interrompeu a gestação após ser estuprada pelo tio durante quatros.

Identifique os possíveis sinais de um abuso

Não é fácil notar sinais físicos de um abuso sexual, mas é possível que a criança tenha alterações no seu comportamento, como: irritação, ansiedade, dores de cabeça, alterações gastrointestinais frequentes, rebeldia, raiva, introspecção ou depressão, problemas escolares, pesadelos constantes, xixi na cama e presença de comportamentos regressivos (por exemplo, voltar a chupar o dedo). Outro sinal de alerta é quando a criança passa a falar abertamente sobre sexo, de forma não-natural para a sua idade, física e mental.

Se você notar algum desses sinais, tome cuidado com a sua reação, porque ela pode fazer com que a criança se sinta ainda mais culpada. O importante é apoiar a criança, escutar o que ela tem a dizer e não duvidar da sua palavra. Busque ajuda e orientação profissional para que o seu filho consiga falar sobre o ocorrido e lidar com o fato.

Compartilhe: