Iraniana condenada por entrar em estádio ateia fogo em si e morre

Ela soube que ficaria presa seis meses pela infração. No Irã mulheres são proibidas de assistirem jogos de futebol no estádio

Por: Redação Comunicar erro

Uma iraniana morreu após ter colocado fogo em si mesma ao saber que poderia ficar presa por seis meses por ter entrado em um estádio de futebol. A torcedora Sahar Khodayari, de 30 anos, morreu na última segunda-feira (9), em Teerã, capital do Irã, do lado de fora de uma corte. Ela torcia pelo Esteghlal, um dos times mais populares do Irã.

Crédito: Reprodução/InstagramIraniana condenada por entrar em estádio ateia fogo em si e morre

De acordo com informações do UOL, ela foi hospitalizada com queimaduras graves em 90% do corpo e não resistiu aos ferimentos.

A torcedora tinha tentado, em março, entrar no estádio de futebol com uma peruca azul e um casaco masculino no estádio, mas acabou descoberta pelas autoridades. A mulher ficou detida em uma prisão de Teerã por alguns dias.

A FIFA emitiu, nesta terça-feira, uma nota lamentando a morte da mulher: “A Fifa estende suas condolências para a família e os amigos de Sahar e reinteramos nossos pedidos às autoridades iranianas para garantir a liberdade e a segurança de qualquer mulher engajada nesta luta legítima para acabar com a proibição de mulheres em estádios no Irã”.

De acordo com a agência de notícias Shafaghna, a morte de Sahar causou comoção no Irã. O Esteghlal emitiu comunicado em solidariedade à família da vítima. O ex-meia iraniano Ali Karimi, que jogou no Bayern de Munique, pediu boicote aos jogos no Irã como forma de protesto pela morte da torcedora. Ele é defensor do fim da proibição de mulheres nos estádios, algo que é estabelecido por lei no Irã até hoje.

A parlamentar Parvaneh Salahshouri, por sua vez, disse que a ativista é a “Garota do Irã” e tuitou que “somos todos responsáveis” pela morte de Khodayari.

1 / 8
1
08:31
Lobão explica como funciona a mente de Olavo de Carvalho
Em entrevista ao vivo no estúdio da Catraca Livre para o jornalista Gilberto Dimenstein, o cantor Lobão, ex-afeto de Olavo …
2
03:39
Alter do Chão sofre com incêndio de grandes proporções
As chamas que consomem uma área de preservação ambiental de Alter do Chão, em Santarém, no Pará, voltaram a se …
3
09:33
Glenn Greenwald: Os limites do jornalismo no governo Bolsonaro
Em entrevista a Gilberto Dimenstein, da Catraca Livre, Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, site responsável pela série de …
4
03:50
Clã Bolsonaro nomeou familiares para cargos de confiança
Uma reportagem publicada pela revista Época mostra que 17 familiares de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro,  foram …
5
10:59
David Miranda x Coaf: Glenn Greenwald fala sobre a investigação
Uma matéria publicada pelo jornal O Globo deu destaque para um relatório do Coaf, em que o deputado federal David …
6
05:12
Glenn Greenwald fala qual foi a matéria mais importante da #VazaJato
Qual foi a matéria mais importante da #VazaJato até agora? Quem responde essa pergunta é o jornalista Glenn Greenwald, do …
7
04:32
É possível apoiar a #VazaJato ao mesmo tempo que a Operação Lava Jato?
O jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, deu uma longa entrevista ao jornalista Gilberto Dimenstein sobre a …
8
06:21
Prefeito do Rio censura HQ dos Vingadores por conta de beijo gay
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, mandou recolher todos os exemplares do gibi “Vingadores – A Cruzada das …