Janaina Paschoal admite que Dilma não caiu por pedaladas fiscais

O objetivo da deputada foi dar um aviso para o presidente Jair Bolsonaro, se ele continuar aliviando a corrupção, já sabe o que acontece.

Por: Redação

A deputada federal Janaina Paschoal (PSL-SP), uma das autoras do processo de Impeachment de Dilma Rousseff (PT) admitiu que a petista não foi derrubada por causa das pedaladas fiscais, em publicação no seu Twitter, neste sábado, 14. O objetivo da deputada foi dar um aviso para o presidente Jair Bolsonaro, se ele continuar minando investigações de combate a corrupção, já sabe o que acontece.

janaina paschoal dilma Bolsonaro pedaladas
Crédito: Agência BrasilJanaina Paschoal admite que Dilma não caiu por pedaladas fiscais

“Alguém acha que Dilma caiu por um problema contábil?”, perguntou. “As fraudes contábeis foram praticadas para encobrir o rombo gerado pelos desvios! Em outras palavras: a bonança na economia, com os peculatos contínuados (sic), fica prejudicada!”, afirmou a Janaina Paschoal.

Janaina foi explicita e direcionou sua crítica ao presidente. “Eu insisto que, se for verdade que o Presidente vem sendo estimulado a inviabilizar investigações, com a ilusão de estimular a economia, ele está sendo mal aconselhado. Pode até dar um gás inicial, mas não se sustenta.”

“Quem aconselha o Presidente a “jogar o jogo”, sendo conivente com as práticas que sangraram a nação, aconselha mal. Ainda que se consigam avanços na área econômica, esses avanços serão literalmente “comidos” pela safadeza institucionalizada”, frisou Janaina Paschoal.

Janaína Paschoal foi uma das autoras do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, junto com  os juristas Miguel Reale Júnior e Hélio Bicudo. A peça foi encomendada pelo PSDB, pela qual pagou à advogada R$ 45 mil. Seu desempenho no processo que levou à queda de Dilma levou-a a ser eleita deputada, nas eleições de 2018, com cerca de 2 milhões de votos.

Compartilhe: