Jovem de 17 anos diz que pai a obrigou a parir e doar a criança

Pai da adolescente é investigado pela polícia e não foi localizado

Por: Redação

Em São Vicente, litoral paulista, uma adolescente de 17 anos, grávida de 7 meses, afirma que foi obrigada pelo pai a dar à luz em um parto induzido e, ao final, teve de entregar a filha recém-nascida a uma desconhecida.

Pés de recém-nascido
Crédito: Simon Dannhauer/iStockBebê recém-nascido foi entregue a mulher desconhecida

De acordo com informações do G1, o marido da jovem não estava na cidade. O rapaz, que é motorista de caminhão, disse que, como ele não conseguia participar das consultas de pré-natal, por causa do trabalho, era o sogro quem acompanhava tudo.

Segundo ele, o avô da criança aparentava estar preocupado e dizia sempre que a bebê não estava bem. À filha, pedia que escondesse a gestação de amigos e vizinhos por que, “se houvesse complicações e meu filho morresse, eu não teria que explicar para muitas pessoas”, contou ela.

A jovem diz ter sido levada a uma clínica clandestina e que foi convencida pelo pai a fazer o parto naquele momento, aos sete meses de gestação. Ela teria tomado um comprimido e recebido massagens para induzir o parto, que aconteceu, segundo ela, após três horas. Após o nascimento, a mãe chegou a passar algum tempo com o bebê até que, já de alta, ela diz ter sido levada pelo pai a entregar a filha a uma mulher desconhecida. Segundo a mãe do bebê, o avô teria dito que seria o melhor para as duas e chegou a prometer que a mulher devolveria a filha após quatro meses.

O pai da criança soube depois do nascimento da criança, e a mãe teria criado discussões sem motivos, afirmando que nunca mais a veria, nem conheceria a filha. Ao confrontar o sogro, ele descobriu tudo e agora espera conseguir reaver a filha. O caso foi registrado na Delegacia da Mulher de São Vicente, onde está sendo investigado. O pai da jovem ainda não foi localizado.

Leia a íntegra da reportagem.

Compartilhe:

Tags:#Crime