Últimas notícias:

Loading...

Jovem é arrastado por cabeça d’água no litoral de SP; veja

Marcos Henrique Nere Passos, de 23 anos, foi visto pela última vez enquanto tentava se segurar em uma barra de ferro

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Um jovem de 23 anos está desaparecido desde o fim de semana após ser arrastado por uma cabeça d’água em uma cachoeira em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Um vídeo registrou o momento em que o servidor público Marcos Henrique Nere Passos é levado pela água na Cachoeira do Melvi. Bombeiros retomaram as buscas pelo jovem na manhã desta terça-feira, 23. As informações são do G1.

cabeça d'água
Crédito: Reprodução/TV Tribuna Jovem é arrastado por cabeça d’água no litoral de SP; veja

Nas imagens é possível ver o jovem tentando se segurar em uma barra de ferro durante a passagem de uma cabeça d’água.

Marcos estava acompanhado dos pais, da namorada e um casal de tios.

Ao G1, Carlos de Carvalho, tio de Marcos, contou que o grupo chegou pela manhã na Cachoeira do Melvi. O céu estava nublado e caía uma chuva fina.

Ainda segundo Carlos, outras famílias estavam no local com crianças. No entanto, depois de um tempo, ele notou que o lugar estava esvaziando, e o nível do rio, subindo. Então, decidiu chamar todos para irem embora.

“Eu vi a água subindo cada vez mais rápido, e pensei: ‘tem alguma coisa errada aqui’. Olhando mais distante no rio, vi aquele monte de água vindo junto, e falei ‘corre, corre, corre'”, relata. Todos conseguiram sair da água em segurança, com exceção da esposa de Carlos e de Marcos.

Segundo Carlos, “foram cinco minutos de agonia, no máximo”. Depois desse tempo, a água cobriu o servidor público e o levou com a força da correnteza.

Cabeça d’água

A cabeça d’água é o fenômeno de aumento rápido e repentino da água em cachoeiras, rios e lagos, devido às chuvas intensas nas cabeceiras ou em trechos mais altos do curso d’água, o que representa um grande perigo.

De acordo com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC/SP), as pessoas devem evitar frequentar esses lugares em períodos chuvosos. A presença de folhas, o aumento do volume do som de cascata e a mudança da cor da água são alguns dos indicativos do fenômeno.

O órgão recomenda ainda que ao notar a presença de qualquer um desses sinais, deve-se sair imediatamente da água.

Compartilhe:

Tags:#Praia