Últimas notícias:

Loading...

Ladrões roubam cachorra durante assalto em São Paulo

Jade, uma Shih Tzu fêmea de 2 anos e meio, ainda não foi encontrada pela polícia

Por: Redação

Uma cachorra da raça Shih Tzu foi roubada por criminosos durante um assalto na região de Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo, no último sábado, 26, e até agora não foi encontrada pela polícia.

Crédito: Reprodução/G1Ladrões roubam cachorra durante assalto em São Paulo

A família de Jade, como a cachorra é chamada estava no carro quando foram abordados por quatro indivíduos em outro veículo.

Dois homens desceram do carro pelas portas traseiras e fora em direção ao carro da família, abordando o pai, que estava no banco do motorista. Os homens levaram celulares, dinheiro, bolsa, e também a cachorra Jade.

Depois do assalto, a família buscou localizar o carro e a pequena Jade, de apenas dois anos e meio, mas não encontraram nenhuma pista sobre o paradeiro dos dois.

“A gente não consegue dormir desde sábado. Meu pai não consegue trabalhar. Tá difícil, tá muito difícil”, contou a filha, ao portal G1, que também estava no carro no momento do assalto. “A Jade, ela foi pra casa quando era recém-nascida. Ela só tem dois anos e meio, é o bebê da casa, é a alegria”, completou.

A família pediu para não ser identificada. Ao procurar a Polícia Militar, eles foram orientados a fazer um Boletim de Ocorrência pela internet.

Até esta segunda-feira, a Polícia Civil não tem notícias sobre o paradeiro de Jade.

Caso haja informações sobre o paradeiro da cachorra, é possível ligar para o 181, sem necessidade de se identificar.

Uma cachorra da raça Shih Tzu foi roubada por criminosos durante um assalto na região de Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo, no último sábado, 26, e até agora não foi encontrada pela polícia.

A família de Jade, como a cachorra é chamada estava no carro quando foram abordados por quatro indivíduos em outro veículo.

Dois homens desceram do carro pelas portas traseiras e fora em direção ao carro da família, abordando o pai, que estava no banco do motorista. Os homens levaram celulares, dinheiro, bolsa, e também a cachorra Jade.

Depois do assalto, a família buscou localizar o carro e a pequena Jade, de apenas dois anos e meio, mas não encontraram nenhuma pista sobre o paradeiro dos dois.

“A gente não consegue dormir desde sábado. Meu pai não consegue trabalhar. Tá difícil, tá muito difícil”, contou a filha, ao jornal O Globo, que também estava no carro no momento do assalto. “A Jade, ela foi pra casa quando era recém-nascida. Ela só tem dois anos e meio, é o bebê da casa, é a alegria”, completou.

A família pediu para não ser identificada. Ao procurar a Polícia Militar, eles foram orientados a fazer um Boletim de Ocorrência pela internet.

Até esta segunda-feira, a Polícia Civil não tem notícias sobre o paradeiro de Jade.

Caso haja informações sobre o paradeiro da cachorra, é possível ligar para o 181, sem necessidade de se identificar.

Compartilhe:

?>