Últimas notícias:

Loading...

Latam decide suspender transporte de pets após outro cachorro morrer

A companhia não transportará pets por pelo menos 30 dias após a morte de um cãozinho no último dia 14. Em setembro outro caso semelhante foi denunciado

Por: Redação

A Latam decidiu interromper por 30 dias o transporte de pets no porão dos aviões da empresa, após a morte de um cachorro da raça American Bully, chamado Weiser, na tarde da última quinta-feira, 14, depois de um voo entre o aeroporto de Guarulhos (SP) e o de aeroporto de Aracaju. A medida começou a valer na última sexta-feira, 15.

Crédito: Reprução/Instagram e Latam/DivulgaçãoLatam decide suspender transporte de pets após outro cachorro morrer

Segundo a companhia aérea, “em laudo emitido pela clínica veterinária que atendeu o Weiser, foi observado que ele roeu o kennel de madeira em que estava e se asfixiou. O Kennel (caixa de transporte) estava em concordância com o processo de transporte de animais e de grande porte da LATAM“.

A companhia afirmou que “está acompanhando o caso e segue à disposição para prestar toda a assistência aos tutores do cão”.

Crédito: Reprodução/InstagramO cachorro Weiser

O caso da morte do cachorro Weiser não é o primeiro. Em setembro, a estudante Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, acusou a companhia por maus-tratos de animais após seu cachorro morrer depois de voar numa ponte aérea entre Rio de Janeiro e São Paulo, num voo da empresa

Segundo a dona do cachorro, seu animal de estimação morreu horas após chegar do voo, por estar muito debilitado.

“Meu cachorro chegou no Aeroporto do Galeão às 13h53 e só me entregaram ele 15h30. Deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou pra mim já estava quase morto! Eu e minha família estamos devastados. A Latam não entrou em contato com a gente. Estão bloqueando meus comentários e da minha família na página deles [no Instagram]”, publicou a estudante em seu perfil no Instagram.

De acordo com Gabriela, houve uma grande demora para que o animal de estimação fosse entregue.

Depois dos dois casos, a companhia achou melhor suspender o transporte de pets e por meio de nota afirmou: “A Latam já vinha fazendo uma análise profunda de todos os procedimentos deste tipo de transporte, e neste lamentável evento cumpriu todos os processos de forma correta. Diante deste cenário, a empresa decidiu neste momento suspender a venda para o transporte de pets no porão das aeronaves nos 30 próximos dias para o mercado brasileiro”.

Crédito: Latam/DivulgaçãoLatam decide suspender transporte de pets após morte de cachorro

Ainda de acordo com a Latam, o cliente que já pagou pelo serviço poderá seguir com o transporte de pets normalmente. O cliente também pode optar por postergar sem custo ou pedir o reembolso nos canais de atendimento.

O serviço de levar os animais de estimação na cabine da aeronave, junto aos passageiros, segue normalmente em voos da Latam. Para levar a bordo, o cachorro ou gato deve ter:

  • bom estado de saúde;
  • atestado médico emitido por um veterinário até 10 dias antes do voo e mais alguns certificados, dependendo do destino;
  • comportamento dócil;
  • pelo menos 8 semanas de vida, com exceção a países com determinação própria (checar na companhia)
  • apenas com 4 meses de idade;
  • o animal não pode estar sedado;
  • deve estar em kennel que atenda as regras da empresa.

Para adquirir o serviço, que é pago à parte, é preciso entrar em contato com a Latam com até 4 horas antes do voo (sujeito à disponibilidade). Para levar o pet, o check-in precisa ser feito no aeroporto.

Compartilhe:

?>