Mais um cachorro morre em função do calor no RJ

Veterinários dão dicas para proteger os animais nos dias mais quentes

Por: Redação | Comunicar erro
Veterinários recomendam que animais fiquem em lugares frescos, com boa ventilação e água.
Crédito: IstockVeterinários recomendam que animais fiquem em lugares frescos, com boa ventilação e água.

As altas temperaturas dos últimos dias têm impactado a saúde dos animais. Na quinta-feira, 10, a cadela Nina, da raça beagle, faleceu em função do calor extremo em São Gonçalo, no Rio de Janeiro.

Ao G1, o dono da cachorra disse que ela começou a passar mal, a ficar ofegante e pouco tempo depois morreu. O caso é o segundo já registrado esta semana.

Um bulldog francês também não resistiu ao clima carioca.  Ele chegou a ser atendido com urgência por um veterinário, mas já estava morto.

Proteção

Para proteger seus animais, veterinários recomendam que eles sejam mantidos em ambientes frescos, com ventilação e água. Evite levá-los para passear em horários muito quentes e com grande incidência solar.

Humanos e animais possuem organismos distintos. No caso do cachorro, por exemplo, ele controla a temperatura corporal ao respirar com a língua para fora. Nós, eliminamos calor por suor.

Ainda segundo informações do G1, se o seu bicho passar mal por conta da alta temperatura,  enrole-o em uma toalha molhada e busque atendimento veterinário.

Compartilhe: