Marca de roupas de luxo é flagrada utilizando trabalho escravo e infantil em SP

Por: Redação

Com informações da BBC Brasil

foto: Ministério do Trabalho (divulgação)

Após a investigação de fiscais do Ministério do Trabalho, a marca de roupas de luxo femininas Brooksfield Donna foi autuada por trabalho análogo à escravidão e trabalho infantil, em flagrante. O caso ocorreu após inspeção em uma das oficinas subcontratadas pela empresa, em São Paulo, no início de maio deste ano.

Na pequena oficina localizada no bairro do Aricanduva, foram encontrados cinco trabalhadores bolivianos – sendo que um deles era uma menina de 14 anos – produzindo exclusivamente para a marca.

foto: Ministério do Trabalho (divulgação)

Eles não tinham carteira assinada, nem férias, e trabalhavam e dormiam com suas famílias em ambiente de cheiro forte, de acordo com reportagem da BBC Brasil. Os locais em que ficavam os vasos sanitários não tinham porta e as camas eram separadas das máquinas de costura apenas por placas de madeira e plástico.

Os salários dos trabalhadores bolivianos eram diretamente ligados à quantidade de peças produzidas: R$ 6, aproximadamente, por roupa costurada.

A BBC Brasil procurou a Via Veneto, proprietária da Brooksfield Donna, e negou vínculo com a oficina. “A Via Veneto não mantém e nunca manteve relações com trabalhadores eventualmente enquadrados em situação análoga a de escravos pela fiscalização do trabalho”, afirmou.

Veja mais informações no site da BBC Brasil.

Compartilhe: