Médico é preso acusado de dopar e estuprar jovem no Rio

O suspeito nega a acusação e diz que a relação foi consensual

Por: Redação | Comunicar erro
medico estupro
Crédito: Reprodução/WhatsAppMédico e estudante foram presos acusados de estupro

A Polícia Civil de Itaipava, no Rio de Janeiro, prendeu na última segunda-feira, 1, um médico residente em ortopedia acusado de dopar e estuprar uma jovem após uma festa em Petrópolis, na região serrana do estado. Além do médico, um estudante de medicina também foi detido, suspeito de participação no crime.

De acordo com informações do jornal “Extra”, o caso ocorreu no dia 31 de agosto, após uma festa em que estudantes comemoravam os cem dias da faculdade de medicina. O acusado, então, convidou um grupo de amigos para continuarem a celebração em sua residência.

No percurso, ele teria dopado a vítima com um pílula de ecstasy. A droga foi fornecida pelo estudante, segundo as autoridades.

O estupro foi praticado na cama do acusado (onde a polícia encontrou manchas de sangue), com a vítima inconsciente e feito de maneira violenta, de acordo com exame de corpo de delito feito no IML. Após o abuso, a jovem apresentou sangramentos, lesões e dores durante quatro dias após a violência sexual.

Ainda segundo os investigadores, foi encontrado troca de mensagens entre o médico e o estudante que denota que o crime foi premeditado.

“Os autores trocaram mensagens de WhatsApp onde narraram que já levariam para a festa ‘MD para dar para mulherada’, o que deixa evidente a intenção de drogar vítimas na festa”, disse a delegada titular da 106º DP, Juliana Ziehe.

O médico nega as acusações e alega que a jovem tomou a droga de forma consciente. No entanto, ele disse que em determinado momento a vítima teria sentido dor e pedido para ele esperar. O estudante também negou participação no crime.

Os dois responderam por estupro de vulnerável – o médico por ter praticado o crime e o estudante por partícipe – cuja pena varia de 8 a 15 anos de prisão.

Como denunciar assédio sexual ou estupro?

O assédio contra mulheres envolve uma série de condutas ofensivas à dignidade sexual que desrespeitam sua liberdade e integridade física, moral ou psicológica. Lembre-se: onde não há consentimento, há assédio! Não importa qual roupa você esteja vestindo, de que modo você está dançando ou quantas e quais pessoas você decidiu beijar (ou não beijar): nenhuma dessas circunstâncias autoriza ou justifica o assédio.

No Brasil, não há um crime específico que trate do assédio que ocorre na rua ou em outros espaços públicos. Isso, entretanto, não significa que estas condutas ficam impunes, já que as violências que chamamos de assédio podem configurar diversos tipos de atos ilícitos (crimes, contravenções penais ou até mesmo um ilícito civil).

1 / 8
1
03:54
Bancada do PSL passa vergonha ao convocar e desconvocar Glen Greenwald
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) apresentou na quarta-feira, dia 12, um requerimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara …
2
03:48
O melhor jornal do mundo faz a pior reportagem para Bolsonaro
Essa é a pior reportagem já publicada num jornal estrangeiro contra Jair Bolsonaro. Por dois motivos: saiu no mais importante …
3
03:47
A estranha conexão entre o caso Najila Trindade e Sérgio Moro
O jornalista Gilberto Dimenstein publicou em sua coluna no site Catraca Livre um texto em que conecta dois casos de …
4
03:04
Entendas os possíveis impactos do vazamento das mensagens de Moro
O site The Intercept Brasil divulgou trechos de mensagens trocadas entre o então juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, …
5
02:00
Tire todas as dúvidas sobre a doação de sangue
O frio chegou para te lembrar sobre a importância de doar sangue. Uma simples doação pode ajudar até quatro pessoas! Durante …
6
02:58
O que revela a foto de Bolsonaro ao lado de Neymar
O presidente Jair Bolsonaro postou uma foto ao lado de Neymar após o amistoso entre Brasil e Qatar, que aconteceu …
7
05:25
Projeto pode acabar com multa no transporte de criança sem cadeirinha
De acordo com o projeto de lei entregue pessoalmente pelo presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados nesta terça-feira, dia …
8
02:00
Maior parte dos brasileiros é contra flexibilização das armas
Uma pesquisa divulgada pelo Ibope aponta que a maior parte dos brasileiros não apoia a flexibilização do porte e da …