MG: Pastor é preso por abusar de mulher durante ‘cura espiritual’

Ele pedia para as vítimas retirarem as roupas para que ele pudesse tocar as partes íntimas delas.

Por: Redação

Um pastor evangélico, de 44 anos, foi preso em Uberlândia (MG) sob a acusação de abusar de uma mulher durante um trabalho “espiritual”.

Crédito: Istock/KatieDobiesMG: Pastor é preso por abusar de mulher durante ‘cura espiritual’

Pelo menos quatro mulheres teriam sido vítimas do suspeito que dizia “expulsar demônios” e para isso acariciou as partes íntimas de uma das vítimas.

A prisão foi anunciada em entrevista, na segunda-feira, 29, pela delegada Ana Cristina Marques Bernardes, da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher de Uberlândia. O pastor foi para a cadeia na última sexta, 26, após ter a prisão decretada pela Justiça.

COMO AGIR EM CASO DE ASSÉDIO SEXUAL

“Achamos necessário pedir a prisão por existirem várias vítimas. Ele praticou a conduta de mesma natureza mais de uma vez. Até ser preso, ele continuava com os cultos, influenciando vítimas. Entendemos que a ordem pública estava comprometida”, ressaltou a delegada, esclarecendo a motivação da prisão preventiva.

A vítima que denunciou o pastor, após gravar conversas com ele, por incentivo de uma amiga, estava passando por problemas pessoais com o fim do seu casamento, que inclusive foi realizado na igreja do pastor preso.

Diante da situação, ele propôs a fiel uma cura espiritual por meio de um processo de unção. Nesse procedimento, o homem tocou as partes íntimas da mulher. A primeira vez em que a situação ocorreu foi em dezembro de 2018.

A vítima só procurou a polícia neste ano, após ser aconselhada por uma amiga, quando o pastor fez uma nova proposta de “cura”.

“Ele fez uma proposta para a vítima tirar fotos nuas. Ela conseguiu gravar a conversa, trouxe os registros, fez o boletim de ocorrência e pediu providências”, revelou a delegada.