Últimas notícias:

Loading...

Modelo russa é acusada de matar marido supostamente abusador a facadas

Segundo a mãe de Lilia Sudakova, que já fez trabalhos para a revista Vogue, a filha sofria de violência doméstica por anos

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Lilia Sudakova, modelo russa que já fez trabalhos para a revista Vogue, está sendo acusada de matar o marido a facadas. Sergey Popov teria levado para casa uma mulher que ele conheceu em um bar. Chegando lá, ele aparentemente teria exigido que Lilia cozinhasse para os dois.

Modelo russa é acusada de matar marido abusador a facadas
Crédito: Reprodução/InstagramModelo russa é acusada de matar marido abusador a facadas

A família da modelo considerava o homem muito abusivo. Depois de esfaquear, a jovem de 26 anos chegou a chamar uma ambulância. Popov foi levado às pressas para um hospital, porém não resistiu aos ferimentos. Ela falou à polícia que esfaqueou o marido por ter flertado com a tal mulher na frente dela.

Irena Sudakova, a mãe da modelo, afirmou que a filha foi vítima de violência doméstica por muitos anos e que agiu desta forma em legítima defesa, de acordo o Daily Mirror.

Ela ainda suspeita que Popov estava bêbado e além de levar uma mulher para a casa do casal, teria puxado o cabelo de Lilia com muita força e chutado suas pernas. Os dois estavam juntos há quatro anos. Caso ela seja condenada, a modelo pode ficar até 15 anos em uma prisão da Rússia.

Lilia já foi capa da Vogue russa e em revistas na Itália, China e Japão e já anunciou uma das principais marcas de roupas da Rússia.

Violência doméstica

O Brasil é o 5º entre os países com as maiores taxas de violência doméstica contra mulheres. São cerca de 900 mil processos desse tipo tramitando na justiça brasileira e 23% deles são pedidos de medidas protetivas de urgência.

Por conta disso, é um consenso entre juízes, promotores e defensores públicos a importância da denúncia. Como especialistas, eles concordam que as queixas funcionam como um freio inibidor da violência e, sendo assim, pode impedir o mal maior: o feminicídio.

Compartilhe: